MP indica administrador judicial para a 26º edição do Natal Luz

MP indica administrador judicial para a 26º edição do Natal Luz

Conselheiro estadual da Cultura Ruben Francisco Oliveira deve assumir a função

Halder Ramos / Correio do Povo

Ministério Público indica administrador judicial para o Natal Luz

publicidade

A organização da 26ª edição do Natal Luz busca garantir maior transparência ao evento após as denúncias de irregularidades apontadas pelo Ministério Público (MP). Em acordo assinado em audiência cível, o MP e a prefeitura estabeleceram que a Associação de Cultura e Turismo de Gramado (ACTG) terá um administrador judicial para executar o evento.

Para a função, o MP indicou o presidente regional do Conselho de Cultura da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e conselheiro estadual da Cultura, Ruben Francisco de Souza Oliveira. O acordo foi homologado na noite dessa quarta-feira pela juíza Aline Ecker Rissato.


Depois de nomear a jornalista Rosa Helena Volk para a Secretaria do Turismo, a administração municipal trabalha na escolha dos nomes para o Comitê Executivo do Natal Luz, que será formado de forma igualitária por representantes da sociedade civil. Em caso de empate nas votações, a decisão ficará por conta do administrador judicial.

No acordo, de caráter excepcional para viabilizar a próxima edição do evento, fica estabelecido que o administrador terá salário equivalente ao de um secretário municipal e, ao final do Natal Luz, receberá 5% da arrecadação dos recursos livres do evento.

Os membros do comitê executivo não serão remunerados e o que sobrar dos custos operacionais será depositado na conta do fundo municipal de eventos. Para as próximas edições, o município terá que criar uma empresa pública de turismo para gerir o evento.

Bookmark and Share

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895