Mutirão recolhe lixo jogado indevidamente no entorno da orla do Guaíba
capa

Mutirão recolhe lixo jogado indevidamente no entorno da orla do Guaíba

Ação do Global Shapers Porto Alegre e de solidários à causa ambiental foi realizada em alusão à Semana do Meio Ambiente

Por
Correio do Povo

Integrantes do Global Shapers Porto Alegre e solidários à causa ambiental encheram 11 sacos de 100 litros cada com lixo jogado indevidamente no entorno da orla do Guaíba

publicidade

Em duas horas de mutirão, percorrendo um trecho de 1 quilômetro, integrantes do Global Shapers Porto Alegre e solidários à causa ambiental encheram 11 sacos de 100 litros cada com lixo jogado indevidamente no entorno da orla do Guaíba. Sete dos sacos continham resíduos recicláveis, encaminhados à Arco Reciclagem e Compostagem, para destinação correta, e quatro guardaram rejetos, levados para o aterro sanitário de Minas do Leão. 

O trecho percorrido envolveu o gramado em volta do arroio Dilúvio, entre as avenidas Ipiranga e Edvaldo Pereira Paiva, o calçadão da orla (da altura da pista de skate do Parque Marinha do Brasil até o Anfiteatro Pôr-do-Sol) e o gramado atrás do anfiteatro. Foram encontradas em grande quantidade bitucas de cigarro, embalagens de balas e chicletes e embalagens de marmitas. Chamou atenção a existência de focos de lixo na parte de trás do anfiteatro, especialmente perto da água.

O mutirão foi realizado em alusão à Semana do Meio Ambiente, celebrada na semana passada. Além da limpeza da orla, o Global Shapers Porto Alegre também promoveu uma roda de conversa, no dia 4 de junho, sobre boas práticas de reciclagem, no Mercado Brasco, bairro Moinhos de Vento. A ação chamou atenção para o fato de que, hoje em dia, qualquer chuva em Porto Alegre é sinônimo de alagamento.

Boeiros entupidos pelo descarte incorreto do lixo são um dos motivos. A má gestão do lixo nas cidades é, também, responsável por até 15% de emissões de gases de efeito estufa. "Vivemos um momento de crise climática, mudar nossos hábitos é questão urgente para vencermos essa luta", observa Pedro Reis, integrante do Global Shapers e mestrando em Geografia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs).

Presente no mundo inteiro e em 11 cidades brasileiras, o Global Shapers é uma comunidade de jovens líderes criada pelo Fórum Econômico Mundial. A comunidade é formada por hubs municipais, que se organizam independentemente para criar projetos de impacto social que atendam às necessidades locais.