Nível do Guaíba está acima do projetado para o período do ano
capa

Nível do Guaíba está acima do projetado para o período do ano

Mudança no regime de ventos tem garantido um volume de água maior que no ano anterior

Por
Eduardo Amaral

Nível do Guaíba não está abaixo do normal, devido aos ventos

publicidade

Apesar da escassez de chuvas, o nível do Guaíba é considerado satisfatório e melhor do que em períodos semelhantes de estiagem. De acordo com a Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH), responsável pela medição, a água está em 60 centímetros, quando em tempos de seca era esperado um nível de 30 centímetros. 

O chefe de divisão da SPH, Reinaldo Gambim, diz que o regime de ventos é o principal responsável pelo resultado. “Ano passado foi atípico em relação aos fenômenos naturais, e tivemos o nível mais baixo de águas em setembro”, explica. Segundo ele, o que tem garantido o regime de águas são os ventos soprando no quadrante Sul, que mantêm as águas represadas.

Nesta época o esperado é que os ventos soprassem no quadrante Norte/Nordeste, o que levaria a água para a Lagoa dos Patos. Com um bom volume de águas, a cidade ainda não tem problemas com algas, que constantemente prejudicam a qualidade da água no verão. De acordo com o diretor-geral interino do Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE), Leomar Teichmann, a perspectiva é que este quadro se mantenha durante a estação: “A perspectiva é bem positiva de não termos algas, pois quanto maior o volume de água afluindo menor as chances de ocorrência”.

Teichmann explica ainda que o abastecimento não deve ser prejudicado mesmo que o nível do Guaíba baixe. “Só seria afetada a distribuição em um evento catastrófico”, afirma o diretor, que diz que os problemas que causam a falta de água em regiões mais distantes está ligado à distribuição e não ao volume de água.