Número de afetados pelas cheias já passa de 5 mil no Rio Grande do Sul

Número de afetados pelas cheias já passa de 5 mil no Rio Grande do Sul

Cinco municípios decretaram situação de emergência

Camila Diesel / Rádio Guaíba

Águas já saem dos bueiros em Porto Alegre

publicidade

Mais de cinco mil pessoas que vivem em áreas ribeirinhas já foram afetadas pelas cheias no Rio Grande do Sul. O balanço mais recente da Defesa Civil atualizou o número de atingidos, de 3.848, na noite passada, para 5.105. São 1.320 pessoas que tiveram de se abrigar em espaços públicos e 3.786 desalojados, em casas de amigos ou parentes.

O município de Roca Sales, no Vale do Taquari, incluído no último levantamento da Defesa Civil, soma mil pessoas desalojadas e 45 desabrigadas devido à maior enchente, em 64 anos, do rio Taquari. O pico, na madrugada de quarta-feira, chegou a 27 metros e 39 centímetros. A cheia também atingiu municípios como Lajeado (com 700 fora de casa), Estrela (com 73 desabrigados e desalojados), Bom Retiro do Sul (com 250 afetados) e Arroio do Meio (com 100 desabrigados).

Outro município incluído na lista é Eldorado do Sul, que contabiliza 143 desalojados e 82 desabrigados. A cheia do rio Jacuí atinge os bairros Vila da Paz, Cidade Verde e Chácara, além de localidades da zona rural.

Cinco cidades em situação de emergência

Além de São Jerônimo (que relatou 1.215 afetados), Arroio do Meio, Caxias do Sul (com 20 desalojados e uma morte) e São Sebastião do Caí (que abriga 160 moradores em locais públicos), a cidade de Montenegro também decretou situação de emergência.

Na quinta-feira, o rio Caí atingiu o índice de 8,17m. O município relata que 15 pessoas deixaram as residências e foram paras casa de amigos e parentes. Outras 18 seguem abrigadas em um ginásio.

Em Porto Alegre, onde o nível do Guaíba alcançou 2,61 metros, na manhã de hoje, três pessoas de uma mesma família tiveram de sair de casa na Ilha dos Marinheiros, ainda nessa sexta-feira. O limite de transbordamento do Cais Mauá é de 3 metros. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895