Número de casos de coronavírus na China recua pelo 2º dia seguido

Número de casos de coronavírus na China recua pelo 2º dia seguido

Acumulado de óbitos desde a descoberta do surto já supera os 2 mil

AE e AFP

Estudo estima recuperação de 85% dos pacientes

O número de novos casos de infecção por coronavírus na China recuou pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira somando 1.749, segundo a última atualização da Comissão Nacional de Saúde do país. Desde o início da epidemia, foram registrados 74.185 casos da doença na China continental. A comissão também relatou 136 novas mortes por coronavírus na China, impulsionando o total acumulado para 2.004 óbitos.

Autoridades chinesas e a OMS tentaram acalmar os ânimos. "Este é um surto muito sério e tem o potencial de crescer, mas precisamos colocá-lo em sua justa medida com o número de pessoas infectadas", disse Michael Ryan, encarregado do departamento de emergência médica da OMS. "Proporcionalmente, fora de Hubei esta epidemia está afetando muito pouca gente".

Um estudo, divulgado nessa terça-feira pelo Centro Chinês de Prevenção e Controle de Doenças mostra que o índice de mortalidade é de 2,3% e cai abaixo de 1% na faixa etária de 30 a 40 anos. Zhong Nanshan, proeminente especialista da Comissão Nacional de Saúde Chinesa, disse à imprensa que 85% dos pacientes podem melhorar "se contarem com bom suporte (médico), tratamento e permanecerem bem alimentados". Fora da China continental foram registrados cerca de 900 casos de contágio e cinco mortos em trinta países.

Hong Kong

Nesta quarta-feira, mais uma morte provocada pela epidemia foi registrada em Hong Kong. O idoso de 70 anos foi infectado e após piora do quadro de saúde, o homem morreu no hospital Princess Margaret Hospital onde estava internado desde 12 de fevereiro, conforme comunicado.

O território semi-autônomo confirmou o vírus em 62 pacientes. As primeiras infecções foram detectadas em pessoas que viajaram à província chinesa de Hubei, foco da epidemia, no centro da China. Mas nas últimas semanas aumentaram os casos de infecção entre moradores sem antecedentes de viagens à China.

Diamond Princess

Os passageiros do cruzeiro "Diamond Princess" começaram a desembarcar no Japão ao fim do período de quarentena decretado pelas autoridades, depois que 542 casos de contágio foram registrados no navio pelo novo coronavírus, doença que já provocou mais de 2.000 mortes na China.

Quase 500 passageiros sem sintomas, com resultados negativos nos exames e que não tiveram contatos com pessoas portadoras do vírus, devem desembarcar ao longo do dia, após o isolamento de 14 dias, informou o ministério japonês da Saúde.

As 3.711 pessoas de 56 países a bordo faziam um cruzeiro pela Ásia que virou um pesadelo, entre o medo de contrair uma pneumonia viral que pode ser fatal e o tédio do confinamento em suas cabines, algumas delas sem janela, e com uma caminhada curta no convés como única distração.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895