No feriado, Salles bate boca com Anitta no Twitter

No feriado, Salles bate boca com Anitta no Twitter

Ministro do Meio Ambiente rebateu manifestação feita na rede social pedindo a sua saída do cargo

AE

Salles decidiu rebater uma publicação da cantora Anitta no Twitter

publicidade

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou o feriado desta quarta-feira para participar de um almoço na casa do Ministro das Comunicações, Fábio Faria. Após o comes e bebes, o anfitrião postou nas redes sociais uma foto reunindo boa parte do primeiro escalão do governo, todos sem máscara, com a hashtag #FicaSalles.

A publicação é uma defesa do governo ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também presente ao almoço. Ele foi alvo de um tuitaço ao qual ele mesmo deu visibilidade quando compartilhou, em tom irônico, a convocação da manifestação virtual por sua saída do cargo, e decidiu rebater uma publicação da cantora Anitta no Twitter.

Após a artista fazer uma publicação com a hashtag #ForaSalles, chamando o ministro de "desserviço" ao meio ambiente, Salles respondeu. "Fica na sua ai, ô Teletubbie!", escreveu o ministro em comentário seguido pela hashtag #FicaSalles, usada por apoiadores do governo em reação ao tuitaço. O movimento ocorreu um dia antes da cúpula do clima, onde o Brasil deve ser alvo de críticas.

Além de Anitta, o movimento teve adesões no Twitter de políticos da oposição e de várias celebridades, entre elas a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, o compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil e a ativista defensora dos animais Luisa Mell.

Em resposta a Anitta, o secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Jorge Seif Júnior, também aproveitou o almoço com Bolsonaro para demonstrar seu apoio a Salles. Ele postou uma foto dando um beijo em Salles e escreveu: "@Anitta tá com ciúmes? #FicaSalles #BeijoHetero". O encontro ministerial não teve motivação especial, de acordo com fontes, e contou com uma breve visita do presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL).


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895