Nova tarifa dos ônibus de Porto Alegre surpreende usuários

Nova tarifa dos ônibus de Porto Alegre surpreende usuários

Passagem passou a custar R$ 4,55 após a extinção da remuneração pelo custo do gerenciamento da Câmara de Compensação Tarifária

Cláudio Isaías

Passagem dos ônibus de Porto Alegre reduziu para R$ 4,55

publicidade

A nova tarifa dos ônibus de Porto Alegre surpreendeu a população nesta segunda-feira. Nos terminais da praça Parobé, da rua Uruguai, e das avenidas Borges de Medeiros e Salgado Filho, no Centro Histórico, a redução do valor da passagem foi saudada. A dificuldade ficou por conta dos cobradores que não tinham moedas. Na linha Santana, um cobrador, que pediu para não ser identificado, disse que estava apelando para que as pessoas trouxessem R$ 0,55.

A tarifa passou a custar R$ 4,55 em função da aprovação da nova lei de autoria da prefeitura que extinguiu a remuneração pelo custo do gerenciamento da Câmara de Compensação Tarifária (CCT). A extinção, votada somente em setembro, foi um dos projetos enviados à Câmara Municipal no dia 27 de janeiro de 2020, dentro de um pacote de propostas para reduzir o valor da passagem.

O fim da remuneração do custo da CCT foi aprovado em 16 de setembro pelo Legislativo municipal e a redação final chegou ao Executivo para sanção no dia 22 de outubro. A lei, que foi sancionada na semana passada, tinha prazo final para manifestação do Executivo até o dia 12 de novembro.

Na fila para pegar o ônibus da linha Rio Branco, no terminal da praça Parobé, a técnica em enfermagem Eliane Moraes, residente na rua Riachuelo, disse que não sabia da diminuição do preço da tarifa. "Vim preparada para pagar os R$ 4,70. Que bom que essa medida foi adotada", ressaltou.

Veja Também

Já o eletricista Wagner Siqueira, morador do bairro Azenha, afirmou que foi uma surpresa boa e espera que a tarifa fique nesse valor por muito tempo. Na fila do ônibus da linha Antônio Carvalho, das 15 pessoas que aguardavam para embarcar, sete iriam pagar a passagem com notas de R$ 5,00 e R$ 10,00. 

A nova tarifa, fixada em R$ 4,55, foi aprovada pelo Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu) na semana passada e tem como base uma mudança nos repasses à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). A redução resultou em mudanças em outras tarifas do transporte coletivo.

A integração da Trensurb com as linhas da Capital, por exemplo, ficou mais barata: R$ 8,75. A tarifa do cartão SIM era de R$ 8,90 e passou a custar R$ 8,75.  A empresa transportou no mês de outubro uma média de 82,7 mil passageiros por dia no mês de outubro, maior média mensal desde o início da pandemia da Covid-19 e um incremento de 11,6% em relação à média de embarques por dia útil de setembro - 74.154 pessoas.

O pico de passageiros transportados em um único dia em outubro aconteceu no dia 30, quando foram registrados 85.802 embarques no trem metropolitano. Trata-se, porém, de uma queda de 47,5% em relação à média de passageiros transportados por dia útil na primeira quinzena de março - 157,6 mil passageiros.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895