Nova Zelândia prolonga confinamento em Auckland para conter coronavírus

Nova Zelândia prolonga confinamento em Auckland para conter coronavírus

"Queremos confiança e segurança para todos", afirmou a primeira-ministra Jacinda Ardern

AFP

Isto significa que a população deve respeitar as normas de distanciamento físico até pelo menos 6 de setembro

publicidade

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, prolongou o confinamento em Auckland, a maior cidade do país, e anunciou que é necessário mais tempo para controlar um persistente foco de coronavírus. "Os quatro dias a mais são necessários para permitir a redução do nível em Auckland, e permanecer com o nível reduzido", afirmou, em referência ao sistema de alerta nacional de quatro níveis. "Queremos confiança e segurança para todos", completou.

As autoridades anunciaram o confinamento em Auckland em 12 de agosto, um dia depois da detecção de novos casos. O país havia conseguido registrar 102 dias sem casos transmitidos localmente. O foco do contágio aumentou e passou de quatro a 101 casos. A origem continua sendo desconhecida, apesar do grande dispositivo de rastreamento.

Ardern também afirmou que novos casos poderiam ser registrados e que as autoridades de saúde precisam confirmar que o foco está sob controle antes de flexibilizar o confinamento. Além disso, a primeira-ministra anunciou que mesmo com uma flexibilização das restrições em Auckland, todo o país permanecerá em nível dois.

Isto significa que a população deve respeitar as normas de distanciamento físico até pelo menos 6 de setembro. As máscaras também são obrigatórias nos transportes públicos e aviões.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895