Novos leitos no hospital Beneficência Portuguesa reforçam atendimento à Covid-19 em Porto Alegre

Novos leitos no hospital Beneficência Portuguesa reforçam atendimento à Covid-19 em Porto Alegre

São 40 leitos clínicos e 10 de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) disponibilizados ao Sistema Único de Saúde

Cláudio Isaías

Hospital Beneficência Portuguesa abriu 10 leitos de Unidades de Tratamento Intensivo

publicidade

Porto Alegre conta desde está quinta-feira com 40 leitos clínicos e 10 de unidades de tratamento intensivo (UTI) disponibilizados ao Sistema Único de Saúde (SUS) pelo Hospital Beneficência Portuguesa. Eles poderão ser usados para reforçar o atendimento à Covid-19 na Capital e foram cadastrados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) no sistema de Gerenciamento de Internações (Gerint).

Os leitos serão utilizados gradativamente, de acordo com a capacidade operacional do hospital. A secretaria informou que a ocupação pelos pacientes não será imediata. Agora, a regulação do sistema vai avaliar quais os casos poderão ser enviados a instituição de saúde. O paciente somente será encaminhado à medida em que a regulação avaliar a necessidade de cada caso que vai chegando no sistema e as condições do local de atendimento que vai recebê-lo.

Pelo decreto 20.947, de 23 de fevereiro, a prefeitura de Porto Alegre requisitou os serviços e equipamentos da Associação Beneficente São Miguel (ABSM), gestora do Hospital Beneficência Portuguesa, para que a instituição passe a integrar a rede hospitalar da cidade no enfrentamento da pandemia causada pelo coronavírus. De acordo com critérios estabelecidos pela SMS, além de disponibilizar para o SUS e operar os leitos clínicos e de UTI, o hospital vai oferecer recursos humanos, hotelaria, higienização, limpeza, serviços de nutrição, alimentação e custos de luz e água.

A reabertura foi possível após a Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS) do Município liberar o alvará sanitário para reativação dos leitos de terapia intensiva. Antes disso, foram feitas visitas e readequações e repassadas orientações por parte dos gestores do hospital. “Os leitos estão adequados estruturalmente para acolher pacientes de forma segura”, explicou o diretor da DGVS, Fernando Ritter.

O prefeito Sebastião Melo assinou na terça-feira uma requisição administrativa que permitiu integrar o Hospital Beneficência Portuguesa à rede de atendimento do SUS na Capital. As tratativas com a direção do hospital foram intensificadas diante da urgência de ampliar a oferta de leitos por causa do aumento dos casos da Covid-19. 

A prefeitura de Porto Alegre já havia realizado na semana passada a contratualização do Hospital Porto Alegre, que agregou 10 leitos de UTI e 70 clínicos ao sistema de saúde.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895