Obras da pista do Aeroporto Salgado Filho podem não terminar em dezembro de 2021

Obras da pista do Aeroporto Salgado Filho podem não terminar em dezembro de 2021

Em razão da pandemia do novo coronavírus, a realocação das famílias da vila Nazaré está atrasada

Cláudio Isaías

Investimentos nas obras na pista estão estimados no valor total de R$ 135 milhões

publicidade

As obras de conclusão da pista do Porto Alegre Airport - Aeroporto Internacional Salgado Filho podem não ser concluídas em dezembro de 2021, segundo informação divulgada pela Fraport Brasil - Porto Alegre. O motivo é que, em razão da pandemia do novo coronavírus, a realocação das famílias da vila Nazaré, na zona Norte, está atrasada. Segundo a empresa, isso impede o avanço dos trabalhos no local. O término da construção, conforme a Fraport Brasil - Porto Alegre prevista para dezembro de 2021, está agora com o prazo incerto.

A empresa informou ainda que a ampliação da pista de pouso e decolagem está com mais de 70% dos trabalhos concluídos. Além disso, está sendo feita a construção de um novo terminal de cargas internacional (8,8% concluída) e a reforma da fachada do terminal de passageiros - prevista para estar finalizada no final deste ano.

A Fraport Brasil informou ainda que os investimentos nas obras na pista estão estimados no valor total de R$ 135 milhões. Já para a construção do Terminal de Cargas Internacional serão necessários R$ 50 milhões e a obra na fachada terá um custo de  R$ 5,3 milhões.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) mostrou preocupação com a possibilidade admitida pela CEO da Fraport, Andreea Pal, de faltarem recursos para ampliação da pista, se as obras não forem concluídas até dezembro do próximo ano. A Fiergs entende que os trâmites para a retirada de famílias que ainda ocupam uma área na qual as obras deveriam ser realizadas precisam ser desembaraçados.

A federação ressaltou que a ampliação da pista traria competitividade à indústria e às exportações gaúchas, reduzindo o custo das empresas, já que atualmente a maioria das vendas externas são transportadas via terrestre. A conclusão do prolongamento da pista permitiria a operação de voos de carga com aeronaves de grande porte que fazem viagens de longa distância, reforça a entidade.

A quantidade média de passageiros diários (chegadas e partidas) antes da Covid-19 era de 24 mil pessoas. Com a pandemia, aconteceu uma redução para 968.

A quantidade média de voos diários (chegadas e partidas) também foi afetada: abril (12), maio (14), junho (23), julho (44), agosto (41) e setembro (46). Segundo a Fraport Brasil - Porto Alegre, o aeroporto opera com as seguintes rotas domésticas: Santos Dumont, Rio/Galeão, Campinas, Guarulhos, Brasília, Congonhas, Confins e Curitiba.

De acordo com a portaria 419, de 26 de agosto, o Rio Grande do Sul está proibido de receber voos internacionais. Desta forma, o Porto Alegre Airport segue sem a operação de voos vindos do exterior.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895