Ocupação de leitos de UTI se aproxima de 98% em Porto Alegre

Ocupação de leitos de UTI se aproxima de 98% em Porto Alegre

Na noite desta sexta-feira, a rede hospitalar municipal chegou a 827 internações e apenas 17 leitos livres

Felipe Samuel

Na noite desta sexta-feira, a rede hospitalar municipal chegou a 827 internações e apenas 17 leitos livres

publicidade

O crescimento acentuado dos casos relacionados ao novo coronavírus e o aumento expressivo das internações mantêm cada vez mais pressionado o sistema de saúde de Porto Alegre. No começo da noite desta sexta-feira, a taxa de ocupação dos leitos Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) chegou a 97,99%, com 827 internações. Do total, conforme monitoramento da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), 431 pessoas testaram positivo para a Covid-19 e outros 50 tinham diagnóstico suspeito. É o maior número de internações de casos confirmados desde o início da pandemia.

Apenas 17 leitos de UTI estavam disponíveis. Na véspera, a taxa de ocupação chegou a 96,16%. O avanço da doença também pode ser observado pelo número de pacientes que aguardavam por leito de UTIs. Até início da noite, pelo menos 121 pessoas com diagnóstico da doença estavam em emergência à espera de um leito de UTI. Hospitais referências no tratamento da doença operavam com capacidade máxima ou muito próximo do limite da ocupação. Moinhos de Vento, Santa Casa, São Lucas, Mãe de Deus, Restinga e Vila Nova não tinham leitos de UTI livres. Os outros 11 hospitais monitorados pela SMS operavam com ocupação acima de 80%.

Veja Também

Pelo sexto dia seguido, o Rio Grande do Sul registrou elevação das internações em leitos de UTI, com 93,9% de ocupação. Há uma semana atrás, o índice de ocupação era de 81,9%. Hoje, 2.566 pacientes estavam internados em estado grave, dos quais 1.625 (63,3%) relacionados à Covid-19 (1.440 casos confirmados e outros 185 com diagnóstico suspeito). Restavam apenas 168 leitos do Sistema Único de Saúde (SUS). Os leitos privados tinham 110% de ocupação, com 784 internações.

Santa Casa amplia estrutura de atendimento Covid

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre confirmou nesta sexta-feira ampliação da estrutura de atendimento exclusivo para Covid-19, com a reativação de 90 leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid disponibilizados pela instituição no auge da pandemia do ano passado. Até então, a demanda de pacientes graves vinha sendo atendida em 58 leitos de UTI Covid. Os leitos clínicos de internação Covid, que na segunda-feira já estavam em 120 posições disponíveis, hoje são 168, o maior número desde o início da pandemia.

No Dom João Becker, em Gravataí, também houve expansão dos leitos de UTI Covid, passando de 10 para 20. Ao todo, a Santa Casa dispõe atualmente de 110 leitos de UTI Covid e 237 leitos clínicos de internação Covid, considerando os hospitais que integram a Santa Casa, em Porto Alegre, o Hospital Dom João Becker e o Hospital Santo Antônio da Patrulha.

Diretor médico da Santa Casa, Antônio Kalil afirma que todos esforços estão voltados para atender à crescente demanda de pacientes Covid, sem deixar de oferecer assistência aos pacientes com outros problemas de saúde, que não podem descontinuar os seus tratamentos. "Porém, estamos atingindo rapidamente a plenitude da nossa capacidade estrutural e de pessoal, muito embora estejamos realizando atendimentos em conjunto com os preceptores e residentes da UFCSPA, a fim de ampliar a assistência aos nossos pacientes", explica.

Conforme Kalil, a instituição reavalia diariamente o cenário da Covid em Porto Alegre. O objetivo é evitar desassistência à população. "Repetiremos incansavelmente o apelo de pedir que as pessoas se cuidem, usem máscara, higienizem as suas mãos com frequência e não participem de aglomerações", aconselha.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895