OMS pede à China "dados" para investigar hipótese de vazamento de coronavírus de laboratório

OMS pede à China "dados" para investigar hipótese de vazamento de coronavírus de laboratório

Órgão pediu a despolitização da investigação sobre a origem desta pandemia

AFP

OMS indicou que é "de vital importância" saber como a pandemia começou

publicidade

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu à China nesta quinta-feira que compartilhe informações sobre os primeiros casos de Covid-19 e disse que precisa de "todos os dados" para investigar se o vírus escapou de um laboratório. "Para analisar a 'hipótese do laboratório' é importante ter acesso a todos os dados, considerar as melhores práticas científicas e observar os mecanismos que a OMS já estabeleceu", disse a agência de saúde da ONU em nota.

A OMS pediu a despolitização da investigação sobre a origem desta pandemia, que matou pelo menos 4,3 milhões de pessoas e afundou a economia global desde a detecção de seus primeiros casos na cidade chinesa de Wuhan, em dezembro de 2019. A agência da ONU enviou uma equipe internacional de especialistas a Wuhan no início deste ano, que, em uma primeira fase da investigação, concluiu que o vírus provavelmente passou de morcegos para humanos por meio de um animal intermediário.

Em comunicado sobre a próxima fase do estudo, a OMS indicou que é "de vital importância" saber como a pandemia começou. "A próxima série de estudos incluirá um exame mais aprofundado dos dados brutos dos primeiros casos" em 2019, disse a OMS em um comunicado sobre o andamento da investigação. "O acesso aos dados é extremamente importante ... e não deve ser politizado de forma alguma", insistiu.

Na primeira fase do estudo, foram estabelecidas quatro hipóteses sobre a origem da pandemia e o vazamento de um laboratório foi considerado "extremamente improvável". Mas depois de ler o relatório, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, garantiu que as investigações dentro dos laboratórios de Wuhan não foram profundas o suficiente.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895