Operação RS Total é estendida até 15 de março para conter aglomerações no Litoral Norte

Operação RS Total é estendida até 15 de março para conter aglomerações no Litoral Norte

Todas as regiões, incluindo o litoral, estão sob protocolos na bandeira preta, a partir deste sábado

Christian Bueller

O Litoral Norte teve o recorde de diagnósticos em 24 horas, desde o início da pandemia, 415 casos

publicidade

Atendendo um pedido da Associação dos Municípios do Litoral Norte (Amlinorte), após reunião com a entidade, o governo do RS autorizou estender a Operação RS Verão Total até 15 de março. O final previsto da iniciativa na próxima segunda-feira preocupava prefeitos por não considerarem ter condições de conter as aglomerações que continuam ocorrendo. Todas as regiões, incluindo o litoral, estão sob protocolos na bandeira preta, a partir deste sábado.

A Região Covid Capão da Canoa registrou uma taxa de ocupação de UTIs de 87,5%, um pouco mais de 10% inferior aos 98,4% apresentados na última segunda-feira. Dos 72 leitos operacionais, 63 estão ocupados, sendo 41 de pacientes confirmados com a doença e cinco suspeitos. Foi o vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, durante encontro virtual com representantes da Amlinorte nesta sexta-feira, que confirmou o reforço de efetivo nas áreas litorâneas. “O apoio extra se dá exclusivamente pela urgência que temos de fiscalizar com todo o rigor possível o cumprimento das medidas de prevenção. Não é uma ampliação para o veraneio, muito pelo contrário. É o pior momento da pandemia e estamos em alerta máximo”, reiterou Ranolfo.

O litoral norte teve o recorde de diagnósticos em 24 horas, desde o início da pandemia, 415 casos, e cinco mortes de moradores da região por Covid-19. Ao todo, 540 já perderam a vida em decorrência da doença. Atualmente, são 2.917 pessoas infectadas pelo vírus em isolamento. Dois hospitais operam com 100% da capacidade, São Vicente de Paulo, de Osório, e Nossa Senhora dos Navegantes. Já no Hospital de Tramandaí, cinco novos leitos entraram em operação na quinta-feira, reduzindo a taxa de ocupação no dia seguinte para 74,2%. Os piores números seguem em Santo Antônio da Patrulha. Mesmo com reforço de seis leitos, o hospital ainda registra taxa de 137,5% de ocupação nos leitos da UTI

Durante a fiscalização durante o período de vigência da bandeira preta no litoral, estará proibido, por exemplo, a permanência nas faixas de areia, a abertura de quiosques e o uso de guarda-sóis. O banho de mar não é recomendado, pois demanda que os guarda-vidas abandonem as ações de prevenção para monitorar os banhistas na água.

Redução do efetivo

Como a prioridade é fiscalizar o cumprimento dos protocolos de bandeira preta, Ranolfo lembrou que Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias (IGP) e Corpo de Bombeiros Militar deverão manter, a partir do dia 1° de março, 40% do efetivo que atualmente reforça as atividades de policiamento e prevenção nos litorais Norte e Sul, além do efetivo regular das regiões. Sendo assim, haverá redução de efetivo nas guaritas de guarda-vidas a partir de segunda-feira. Os Bombeiros destacam que “é fundamental que se observe os locais com o serviço instalado e a área delimitada para banho em cada localidade. Mantenha o distanciamento social e observe as sinalizações e recomendações de segurança contra o afogamento”.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895