Pandemia pode permanecer em níveis críticos em abril, avalia Fiocruz

Pandemia pode permanecer em níveis críticos em abril, avalia Fiocruz

Segundo o boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz, a ocupação dos leitos de UTI também se mantém alta

R7

Cinco estados brasileiros apresentaram redução da ocupação dos leitos de UTI

publicidade

O Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgado nesta terça-feira mostra que o vírus Sars-CoV-2 e suas variantes permanecem em circulação intensa em todo o país. “A pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo do mês de abril”, diz o boletim.

Além disso, a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) também se mantém alta. Segundo os dados do Observatório, houve um novo aumento da taxa de letalidade do coronavírus no país, passando de 3,3% para 4,2%

“Esse crescimento pode ser consequência da falta de capacidade de se diagnosticar, correta e oportunamente, os casos graves, somado à sobrecarga dos hospitais”, disseram, por meio de nota, os pesquisadores responsáveis pelo boletim.

Ocupação dos leitos de UTI

Ainda segundo o boletim, pelo menos cinco estados brasileiros apresentaram redução nas taxas de ocupação dos leitos de UTI para adultos disponíveis no SUS entre 29 de março e 5 de abril. No entanto, na maior parte dos estados e no Distrito Federal a ocupação permanece em níveis críticos.

Em Roraima a ocupação passou de de 62% para 49%, de 100% para 91% no Amapá, no Maranhão a queda foi de 88% para 80%, de 84% para 77% na Paraíba, e de 95% para 90% no Rio Grande do Sul. Por outro lado, a taxa de ocupação subiu de 86% para 95% em Sergipe. 

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895