Porto Alegre atinge 192 óbitos pela Covid-19

Porto Alegre atinge 192 óbitos pela Covid-19

Secretaria Municipal de Saúde (SMS) notificou sete novas mortes nesta quinta-feira

Correio do Povo

Leitos na Capital registram 90,85% de ocupação

publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) atualizou para 192 o número total de vítimas fatais da Covid-19 em Porto Alegre. A pasta notificou quatro novos óbitos no começo da noite desta quinta-feira, contabilizando sete mortes nas últimas 24 horas. 

A 189ª morte foi de um homem, de 71 anos, que estava internado na UTI do Hospital Conceição desde o dia 9 de julho. O paciente tinha hipertensão, diabetes e doença neurológica.

O 190° óbito foi de um homem, de 80 anos, que faleceu na última quarta-feira, mas teve seu resultado positivo divulgado nesta quinta. Ele tinha histórico de doença cardiovascular. 

A 191ª vítima fatal foi um homem, de 66 anos, que faleceu nesta quinta-feira e estava internado desde o dia 12 de julho no Hospital Divina Providência. O paciente apresentava histórico de Doença cardiovascular, imunodeficiência, diabetes e obesidade.

A 192ª vítima na Capital foi um homem, de 69 anos, que faleceu no dia 12 de julho, mas teve seu positivo para Covid-19 divulgado nesta quinta-feira. Ele não registrava comorbidades. 

Mais cedo, a SMS já havia reportado outras três mortes. 

Taxa de ocupação de UTIs de Porto Alegre ultrapassa 90%

Pela primeira vez desde o começo da pandemia da Covid-19, a taxa de ocupação nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do sistema de Saúde de Porto Alegre ultrapassou os 90%. No final da tarde desta quinta-feira, o painel de monitoramento feito pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) indicava 90,85% da capacidade hospitalar preenchida. 

Segundo o dashboard de leitos, 251 infectados pelo coronavírus estão em tratamento e existem ainda outros 40 suspeitos da doença hospitalizados. Dos 746 leitos operacionais disponíveis no momento, 655 estão preenchidos. Desses, 291 têm pacientes com a Covid-19. Este número é também o maior já registrado desde o primeiro caso da doença na Capital. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895