Porto Alegre contabiliza a 100ª morte por Covid-19

Porto Alegre contabiliza a 100ª morte por Covid-19

Vítima faleceu 99 dias após registro do primeiro óbito na Capital e em momento de ocupação recorde em leitos de UTI

Por
Correio do Povo

Paciente tinha histórico de doença cardiovascular, hipertensão e diabetes


publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Porto Alegre confirmou, na noite desta quinta-feira, o 100° óbito pela Covid-19 na cidade. Trata-se de uma mulher, de 61 anos, que estava internada no hospital São Lucas da PUCRS desde o dia 30 de junho. A paciente tinha histórico de doença cardiovascular, hipertensão e diabetes.

O registro da centésima vítima fatal na Capital ocorre 99 dias após o primeiro óbito notificado pela cidade e em momento de ocupação recorde em leitos de UTI, com 165 pacientes confirmados com a doença. 

 

Mais cedo, a pasta municipal já havia reportado outros três óbitos que foram notificados nesta quinta-feira no município. Em rede social, o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, lamentou a marca e prestou solidariedade às vítimas.

"Quero registrar meu profundo pesar e sentimento, deixar meu apoio aos familiares e o desejo de força aos profissionais de saúde que atuam na linha de frente nesta pandemia", afirmou. 

 

 

Capital encerra quinta-feira com 165 pacientes da Covid-19 em UTI's

O número de internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) adulto relacionadas à Covid-19, em Porto Alegre, passou de 200 na tarde desta quinta-feira, sendo a maior marca desde o início da pandemia. Conforme levantamento da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), eram 165 pacientes confirmados e 45 suspeitos, chegando a 210, o que representava 36,77% do total de 571 internados nos 17 hospitais analisados pelo monitoramento da SMS. 


Os dados indicam um novo recorde de pacientes com diagnóstico positivo do novo coronavírus nas UTIs adulto, o maior número tinha sido registrado no dia 29 de junho, quando estavam internados 146 pacientes e, na tarde de desta quinta-feira, eram 165, um aumento de 13,01% em três dias. Destes pacientes, praticamente metade, 104 (49,52%), entre confirmados e suspeitos, estava no Hospital de Clínicas de Porto Alegre ou no Hospital Nossa Senhora da Conceição, que são os dois hospitais referência para tratamento da Covid-19 na cidade.