Porto Alegre decreta situação de emergência no Paternon por falta de água

Porto Alegre decreta situação de emergência no Paternon por falta de água

Uma das medidas será a instalação de reservatórios em residências, mediante laudo que garanta a estrutura necessária

Correio do Povo

Uma das medidas será a instalação de reservatórios em residências, mediante laudo que garanta a estrutura necessária

publicidade

A Prefeitura de Porto Alegre decretou, nesta quarta-feira, situação de emergência na região do Paternon devido ao desabastecimento de água na comunidade. A decisão tomada após visita do prefeito Sebastião Melo e secretários ao bairro, busca acelerar a implantação das medidas de curto prazo para minimizar o problema

A região do decreto é composta por Partenon, Vila São José, Vila João Pessoa, Coronel Aparício Borges e Santo Antônio. “Estamos criando uma comissão com representantes da prefeitura, vereadores e moradores para construirmos soluções de forma conjunta”, destaca o prefeito Sebastião Melo.

Desde o começo do ano, a comunidade tem problemas de desabastecimento gerados por quedas de energia, superaquecimento nas estações de bombeamento e o baixo nível dos reservatórios, devido ao alto consumo que é causado pelo calor extremo.

Veja Também

O primeiro encontro deste grupo será nesta quinta-feira, dia 10, às 10h. O diretor-geral do Departamento de Água e Esgoto da aCapital (Dmae), Alexandre Garcia, explicou que o problema ocorre devido ao abastecimento, que precisa chegar além da instalação da rede. “Uma das medidas que será possível com o decreto de forma emergencial será a instalação de reservatórios em residências, mediante laudo que garanta a estrutura necessária”, afirma.

O Departamento Municipal de Habitação (Demhab) atuará em conjunto nesse processo. “Em parceria com os moradores, vamos cadastrar as residências, para que essa relação sirva de base para todas as soluções construídas conjuntamente”, informou o secretário do Demhab, André Machado. 

Além de secretários e técnicos da gestão, acompanharam a visita o promotor de Justiça, Habitação e Defesa da Ordem Urbanística do Ministério Público, Heriberto Maciel, e o diretor da CEEE Equatorial, Giovani Francisco da Silva.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895