Porto Alegre deixa de contar com patinetes elétricas compartilháveis
capa

Porto Alegre deixa de contar com patinetes elétricas compartilháveis

Única empresa responsável pelo serviço na Capital, Grow anunciou fim da operação, além de suspensão das bicicletas Yellow

Por
Tiago Medina

Patinetes elétricas deixam de ser oferecidas em Porto Alegre

publicidade

Porto Alegre não conta mais com patinetes compartilháveis a partir desta quarta-feira. A empresa que operava o serviço na Capital, a Grow, deixou de operar na Capital. A companhia também informou que suspendeu momentaneamente a operação das bicicletas compartilhadas da marca, a Yellow. 

Além de Porto Alegre, a Grow deixará as ações em outras outras 14 cidades, incluindo Torres, no litoral Norte. Também deixam de ter o serviço: Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Florianópolis, Goiânia, Guarapari (ES), Santos, São Vicente (SP), São José dos Campos (SP), São José (SC), Vitória e Vila Velha (ES). As patinetes que estavam nessas cidades serão transferidas para os locais que ainda contam com o serviço: São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. 

Quanto às bicicletas, a Grow afirmou que o serviço está temporariamente suspenso, mas não indicou quando voltará: “Elas foram recolhidas das ruas para que sejam submetidas a um processo de checagem e verificação das condições de operação e segurança. A empresa está em busca de parcerias públicas
e privadas para fortalecer e expandir sua operação”, afirma a empresa. 

EPTC foi comunicada no dia de saída

A saída de Grow em Porto Alegre surpreendeu a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), que foi comunicada no início da tarde desta quarta, quando os equipamentos já não estavam mais disponíveis. De acordo com o gerente de desenvolvimento e inovação da EPTC, Augusto Langer, ainda não se fazia necessário um aviso prévio da saída da empresa. 

A EPTC, segundo ele, não tinha os números exatos de quantas bicicletas e patinetes a Grow alugava em Porto Alegre. “No início eram cerca de 500 patinetes e 500 bicicletas, mas esse número visivelmente aumentou com o passar dos meses”, afirmou.

As patinetes elétricas compartilháveis começaram a ser disponibilizadas em Porto Alegre em fevereiro do ano passado. Inicialmente pela Grin e, em seguida, pela Yellow – as duas fornecedoras tinham operações separadas, apesar de terem se fundido no mês anterior, criando a Grow. 

Créditos serão estornados

Diferente do BikePoa, que agora volta a ser a única opção das bikes de aluguel na Capital, a Yellow oferecia o sistema dockless, ou seja, sem a necessidade de deixar ou retirar a bicicleta em uma estação fixa – desde que dentro da área de uso permitida. O pagamento era feito de maneira antecipada, colocando créditos no aplicativo. 

Quanto à parte financeira, a Grow comunicou que os créditos não utilizados terão os valores estornados via cartão de crédito. Usuários que não possuem cartão devem entrar em contato com o suporte da empresa para que os valores sejam transferidos, pelo e-mail suporte@ogrin.com.