Porto Alegre recebe estrutura para montagem de Hospital de Campanha

Porto Alegre recebe estrutura para montagem de Hospital de Campanha

Estrutura com 16 leitos clínicos e quatro de UTIs será anexada ao Hospital Restinga nesta sexta-feira

Correio do Povo

Estrutura com leitos clínicos e de UTIs será anexada ao Hospital Restinga

publicidade

Pela primeira vez, a Porto Alegre receberá um hospital de campanha com estrutura do Exército Brasileiro. A partir desta sexta-feira, começa a montagem de um módulo vindo de Manaus junto à entrada do Hospital Restinga Extremo Sul. A instalação atendeu a uma solicitação do governo do Estado por mais leitos hospitalares destinados aos pacientes com Covid-19, a partir do aumento da demanda nas últimas semanas.

A estrutura terá três barracas de 48 m² que deverão abrigar 20 leitos, dos quais, quatro estão previstos como UTI e que poderão ser ampliados. A montagem e guarda serão feitas pelos militares do Comando Militar do Sul, que estiveram no local para reconhecimentos prévios. Segundo o coronel Ítalo Mainieri, da Seção de Comunicação Social do CMS, o módulo é o mesmo utilizado em guerras e conflitos. “É uma estrutura canadense que trouxemos no Amazonas, onde a situação melhorou um pouco, enquanto aqui, piorou”, afirmou. Ainda há outra unidade hospitalar móvel em Manaus, mas ainda não está nos planos trazer para a Capital.

Depois da primeira leva de materiais transportada pela Força Aérea Brasileiro para Porto Alegre programada para a noite de ontem, outras remessas de materiais descerão na Base Aérea de Canoas a partir de sexta-feira. A montagem, feita pelos militares, começa imediatamente à chegada das estruturas no local. Ainda não há data confirmada para o início das operações mas, segunda Secretaria Municipal de Saúde, o objetivo é acelerar o processo para disponibilizar os leitos o mais brevemente possível.

A direção do Hospital Restinga informa que a Clínica da Família estará fechada e não realizará atendimentos amanhã. Já o hospital não terá alterações no funcionamento no período de instalação das estruturas. O hospital de campanha do Exército não trará custo ao Município. A prefeitura vai fornecer as equipes médicas e os equipamentos hospitalares.

“Agradeço ao Exército Brasileiro, que tem sido grande parceiro durante a pandemia, por mais essa ajuda para salvar vidas”, disse saudou o prefeito Sebastião Melo em suas redes sociais. Os trabalhos serão coordenados pela coronel Ocilene Vargas Pereira, comandante do Hospital de Campanha, conhecida pela agilidade na implantação de estruturas como esta, assim como ocorreu em Manaus, e já está na Capital gaúcha.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895