Porto Alegre segue com pontos de aglomerações e pessoas sem máscaras

Porto Alegre segue com pontos de aglomerações e pessoas sem máscaras

Protocolo da bandeira preta proíbe a permanência de pessoas em locais públicos como parques, praças e orlas

Jessica Hübler

Movimentações seguem intensas em alguns pontos de Porto Alegre

publicidade

Mesmo com a superlotação do sistema hospitalar em Porto Alegre e o agravamento da pandemia da Covid-19, as movimentações seguem intensas em alguns pontos da cidade. Apesar de ser proibida a permanência em pontos de lazer e parques como Redenção, Marinha do Brasil e Parcão, além da Orla do Guaíba, muitos porto-alegrenses parecem desconsiderar as restrições e seguem realizando atividades como essas com certa normalidade.

No final da tarde de sexta-feira, por exemplo, diversos pontos de aglomeração foram registrados na Orla do Guaíba, mais especificamente no bairro Vila Assunção, na zona Sul da Capital. O fluxo intenso se estendeu até a noite. Um dos pontos que mais chamou atenção foi a região do antigo Bar Timbuka, na avenida Guaíba. Por lá, diversos bancos da orla estavam ocupados.

Foto: Fabiano do Amaral

Entre os grupos que frequentavam o espaço, diversas pessoas não usavam máscaras. O entardecer de sexta-feira, para aquelas pessoas, não parecia estar ocorrendo em plena pandemia. Além da ocupação dos bancos da orla, também teve quem levou sua própria cadeira de praia para contemplar o Guaíba.

Conforme protocolo da bandeira preta instituída pelo Modelo do Distanciamento Controlado do Estado, está proibida a permanência de pessoas em locais públicos como parques, praças e orlas. O comandante da Guarda Municipal de Porto Alegre, Marcelo Nascimento, informou que o efetivo está realizando fiscalização para coibir esses comportamentos. "Vamos organizar ações nos locais visando resolver isso, porém dependemos muito da colaboração da população", declarou Nascimento.

Terceira semana em bandeira preta no RS

Com piora em todos os índices, o governo do Rio Grande do Sul manteve nesta sexta-feira todas as regiões gaúchas em bandeira preta na 45ª rodada do Distanciamento Controlado e com o sistema de cogestão suspenso até 21 de março, como já havia antecipado na semana passada. É a terceira semana seguida nesta situação.

Todos os 11 indicadores que monitoram a velocidade de propagação do coronavírus e a capacidade de atendimento hospitalar tiveram piora no Estado nesta semana, mesmo calculados em cima de números recordes da semana anterior. O RS chegou a contabilizar 1.343 mortes em apenas sete dias – aumento de 54% ante a semana anterior. Na quinta-feira, houve recorde no registro diário: foram 276 mortes confirmadas em apenas 24 horas.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895