Portugal pretende participar da privatização da Corsan, diz embaixador em Porto Alegre

Portugal pretende participar da privatização da Corsan, diz embaixador em Porto Alegre

Embaixador de Portugal no Brasil cumpriu agenda no Rio Grande do Sul nesta quinta-feira

Cláudio Isaías

Embaixador de Portugal no Brasil cumpriu agenda no Rio Grande do Sul nesta quinta-feira

publicidade

"Portugal e o Rio Grande do Sul podem firmar diversos negócios. O principal deles está na área de saneamento básico". A avaliação foi feita nesta quinta-feira pelo embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos, ao afirmar que o país pretende participar de privatização da Companhia Riograndense de Abastecimento (Corsan).

Segundo ele, o grupo Águas de Portugal (AdP) está interessado no processo de abertura de capital da empresa. Em sua primeira visita ao Estado, o embaixador cumpre uma série de agendas em Porto Alegre e no interior do Estado. Faro, que foi nomeado ao país em dezembro, visitou a rádio Guaíba onde participou do programa Agora.

Desde que o governo do Estado anunciou em março a privatização da Corsan, o grupo Águas de Portugal (AdP) - multinacional do setor de saneamento básico português - passou a interessar-se no serviço. O processo será feito via abertura de capital à iniciativa privada, possivelmente, em 2022. 

Atualmente, a Corsan é responsável pelo fornecimento de água e o tratamento de esgoto de 317 dos 497 municípios do Estado. Em junho, a Assembleia Legislativa aprovou, em segundo turno, o fim da obrigatoriedade de realização de plebiscito para vender a Corsan, Banrisul e Procergs.

“Estamos trabalhando com prospecção e diversas oportunidades para as companhias portuguesas, incluindo a presença o grupo Águas de Portugal, que já está em vários lugares do mundo. Um grande exemplo de sucesso é o processo de privatização dos serviços de saneamento na Costa do Marfim”, destacou Faro.

Outras empresas portuguesas também estão presentes no Estado. Um dos exemplos mais recentes de negócios é a revitalização do antigo Cine Astor, localizado no bairro Floresta, que será um novo hotel da Endutex Brasil, empresa do grupo português Endutex.

Entre janeiro e junho deste ano, o Brasil exportou para Portugal US$ 1.049,6 milhões. A importação ficou em US$ 422,7 milhões. Os principais produtos de exportação do Brasil são óleos brutos de petróleo e soja. As exportações do Rio Grande do Sul aos portugueses diminuíram desde 2015, segundo Faro. Neste ano, até junho deste ano, foram exportados US$ 41,3 milhões. Em 2020, o total vendido chegou a US$ 51,8 milhões. Os principais produtos comercializados com o país europeu são farelo de soja, fumo e carnes de aves e suínos.

Na sua primeira visita ao Rio Grande do Sul, o embaixador de Portugal no Brasil participou ainda da Frente Parlamentar Porto Alegre-Portugal na Câmara Municipal de Porto Alegre. A Frente Parlamentar tem como objetivo estreitar relações entre Porto Alegre e Portugal, promovendo cooperação mútua em projetos de interesses comuns nas áreas cultural, científica, econômica e tecnológica. O colegiado pretende ampliar intercâmbio de experiências, programas e políticas públicas com o governo Português e seus representantes, comunidades e lideranças no Brasil, que possam auxiliar no desenvolvimento da Capital.

O vereador Márcio Bins Ely (PDT), presidente da Câmara Municipal, destacou a proximidade entre a Capital e o povo português, assim como os açorianos, que se estabeleceram na cidade. O embaixador Luís Faro Ramos disse que é uma honra participar da Frente Parlamentar, na primeira visita de trabalho ao Estado. “Tenho certeza que esta iniciativa vai estreitar ainda mais os laços entre a cidade de Porto Alegre e Portugal”, acrescentou.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895