Praias do Litoral Norte têm movimento, mas sobra muito espaço na beira do mar

Praias do Litoral Norte têm movimento, mas sobra muito espaço na beira do mar

Circulação permanece distante dos feriadões antes da pandemia do novo coronavírus

Correio do Povo

Setor hoteleiro do Litoral Norte gaúcho está indignado com novo decreto estadual

publicidade

Quem esteve na beira da praia na manhã deste sábado no Litoral Norte encontrou bastante espaço na areia. Não foram registradas aglomerações, por exemplo, em Torres, Capão da Canoa, Imbé e Tramandaí. Alguns trechos da orla, mais afastados das áreas centrais, estavam até praticamente vazios.

Com o céu parcialmente nublado, o período apresentava uma temperatura amena, oscilando entre 18 e 21 graus centígrados conforme a praia. Havia um leve vento soprando e o mar estava um pouco mais alto. Guardas-vidas monitoravam as poucas entradas na água fria por parte dos mais corajosos.

Em geral, a maioria das pessoas dispensou o uso da máscara de proteção contra o novo coronavírus ao sentirem-se mais seguras ao ar livre. Elas ficavam distantes uma das outras, seja durante um passeio a pé pela orla ou instaladas com guardas-sóis, junto sobretudo com as famílias.

Expectativa

Nos calçadões também havia caminhada ou bicicleta. As crianças aproveitaram para brincar na areia ou nos equipamentos infantis das pracinhas. Já nas ruas e comércio das praias, o movimento foi mais perceptível, inclusive com alguns hóspedes nos hotéis e pousadas dentro da capacidade reduzida de leitos disponíveis devido à pandemia. Muitas pessoas, porém, não utilizavam as máscaras.

No entanto, a reportagem do Correio do Povo constatou que o movimento no Litoral Norte ainda permanece distante dos feriadões antes da pandemia do novo coronavírus, quando as praias lotavam e até a freeway às vezes congestionava. A expectativa dos setores hoteleiro e gastronômico, além do comércio, é de que a situação melhore com a chegada de dias mais quentes e ensolarados. "Se não ocorrer uma segunda onda da Covid-19", observou um empresário. 

Segurança

Já a Brigada Militar mantém o policiamento ostensivo para garantir a segurança pública. Neste feriadão, a BM realiza ações noturnas para coibir a perturbação do sossego público e aglomerações que desrespeitem os decretos municipais relativos à pandemia. Ao Correio do Povo, o 2° Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (2°BPAT) informou que mesmo assim “o movimento de veranistas está maior” do que o feriado do Dia da Criança. O 2° BPAT destacou ainda que recebeu “o reforço do 2° BPChq e 4° BPChq e dos alunos soldados da EsFES/Osório para reforçar o policiamento até o fim do feriadão”.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895