Prefeitura autoriza obras de revitalização do Cais Mauá após sete anos de negociações

Prefeitura autoriza obras de revitalização do Cais Mauá após sete anos de negociações

Investimento total envolve cerca de R$ 500 milhões, de recursos privados

Mauren Xavier

Cerimônia contou com políticos e empresários

publicidade

Uma novela perto do fim. É assim que pode ser resumida a longa trajetória de tentativas de revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre, que completa praticamente três décadas, e que nesta terça ganhou um impulso importante. Em um evento que reuniu autoridades e empresários, a prefeitura da Capital entregou a Licença de Instalação (LI) ao empreendedor Cais Mauá do Brasil (CMB). Na prática, representa a autorização do início das obras de revitalização do local, que começará pelos armazéns portuários. Porém, antes de as mudanças começarem é preciso obter a ordem de início, que será concedida pela Secretaria Estadual de Transportes. A previsão da diretora da empresa, Júlia Costa, é que o cronograma seja concluído até o início de 2018 e as obras comecem efetivamente em março de 2018.

A partir daí terão as mudanças, que, nesta primeira etapa, envolvem os armazéns, abrindo uma série de oportunidades de negócios na região. O investimento total envolve cerca de R$ 500 milhões, de recursos privados. Além dos armazéns, serão realizadas melhorias na região das docas, inclusive com a construção de um centro comercial, e na região do Gasômetro, além de áreas públicas de lazer.

O empreendimento também se soma às transformações na região da orla do Guaíba, uma vez que o trecho entre a Usina do Gasômetro até a rótula das Cuias está em fase final de revitalização, totalizando cerca de 5 quilômetros de orla, como apontou o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior. Ao pedir a presença de diversas autoridades que ao longo dos últimos anos colaboraram para que o projeto fosse concretizado, ele entregou em mãos dos representantes da Cais Mauá Brasil a licença. E enfatizou que esse ato é um movimento contra os entraves aos negócios na Capital e que serve ainda como um chamamento para os investidores virem para Porto Alegre.

A região entre a região da Rodoviária até o Gasômetro foi concedida à empresa Cais Mauá do Brasil há cerca de sete anos. No ano passado, houve a emissão da Licença Prévia (LP), que compreende à viabilidade do projeto. Uma série de entraves marcou os últimos anos, gerando dificuldades na autorização.

As tratativas para tornar o projeto realidade puderam ser ilustradas nas presenças de diferentes autoridades estaduais e municipais, como o ex-governador Germano Rigotto e o ex-prefeito de Porto Alegre José Fortunati, entre outros.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895