Prefeitura de Porto Alegre alerta sobre alimentação inadequada a macacos-prego na Faurgs
capa

Prefeitura de Porto Alegre alerta sobre alimentação inadequada a macacos-prego na Faurgs

Animal pode ter série de prejuízos à saúde quando alimentado por pessoas

Por
Correio do Povo

Macacos-prego já encontram no Morro Santana toda a sua fonte de alimentação

publicidade

Depois de ter recebido chamado alertando sobre a presença de macacos-prego que estariam sendo alimentados no Campus Agronomia da Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Faurgs), a Prefeitura de Porto Alegre realiza ação de conscientização ambiental no local. Durante a iniciativa, foram distribuídos materias educativos e também foram colados cartazes nas dependências da instituição, que está sendo monitorada após o ocorrido.

A bióloga Soraya Ribeiro destaca os prejuízos à saúde do animal quando ele é alimentado de forma inadequada.  “Não é recomendado alimentar animais silvestres, pois a comida fornecida poderá ser prejudicial à dieta deles, além de atraí-los para perto dos locais onde há seres humanos”, esclarece.

O macaco prego (Sapajus nigritus) é uma espécie nativa que encontra no Morro Santana todos os alimentos necessários à sua sobrevivência. Desta forma, não é necessário que ele seja alimentado por pessoas.