Prefeitura e BM fiscalizam aglomerações e festas clandestinas em Porto Alegre

Prefeitura e BM fiscalizam aglomerações e festas clandestinas em Porto Alegre

Equipes percorreram as regiões com maior número de reclamações nessa sexta-feira

Christian Bueller

Fiscais da prefeitura têm vistoriado diferentes pontos da cidade

publicidade

Denúncias de aglomerações e encontros noturnos clandestinos são, desde a última quinta-feira, alvos de intensa fiscalização por parte da Prefeitura de Porto Alegre e Brigada Militar para conter o avanço da Covid-19. Agentes da Diretoria de Fiscalização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) e da Guarda Municipal, em conjunto com a BM, percorreram regiões com maior número de reclamações. O 4º Distrito e os bairros Cidade Baixa e Moinhos de Vento tiveram atenção especial. 

Foram registradas três autuações por funcionamento de take away (pague e leve) e clientes no interior do estabelecimento fora do horário permitido na noite dessa sexta-feira. A reportagem acompanhou a operação quando um bar foi autuado. “O estabelecimento estava com aglomeração e vendia de bebidas take away. Foi multado e teve as atividades enceradas naquela noite. Mas a operação ocorreu tranquilamente, sem confrontos nem resistências”, informou o diretor de fiscalização da SMDE, Dênis Carvalho, que coordenou a ação pela prefeitura.  

Conforme decreto publicado pela Prefeitura, os restaurantes, bares e similares podem funcionar até às 22h. Após este horário, ficam proibidas vendas pelos sistemas take away (pague e leve) e drive-thru, sendo permitida apenas comercialização por delivery (tele-entrega). “Recebemos denúncias de bares que continuavam vendendo bebida mesmo após o fechamento do estabelecimento, que mantém o caráter de casa noturna, incluindo pista de dança”, informou Carvalho. 

Foto: Mauro Schaefer 

Desde o início da pandemia, em março, os fiscais da Prefeitura têm vistoriado diferentes pontos da cidade e atendido denúncias da população. Ao todo, foram registradas mais de 1 mil fiscalizações por aglomeração em eventos, casas noturnas e via pública. “Primeiro, fazemos a notificação, orientando sobre como proceder. Se for necessário, o local pode ser interditado”, explica Carvalho.

No domingo, a fiscalização estava prevista para a região das ilhas para verificar as atividades nas marinas. Segundo o diretor de fiscalização, quanto mais a população colaborar, mais rápidas serão as flexibilizações de medidas contra o coronavírus. “Não é um trabalho bom de se fazer, interromper um momento de lazer. Mass é um esforço pensando no futuro”, destaca. 

Veja Também

“O nosso objetivo é evitar as aglomerações, conscientizando a população de que a Covid ainda está entre nós. Não é o momento para relaxarmos, pelo contrário, precisamos manter todo o esforço necessário para a disseminação do coronavírus”, afirma o secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Segurança (SMSeg), Solon Beresford. Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Leonardo Hoff, “a capacidade de contágio da doença é alta e precisamos de uma postura responsável de todos”. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895