Princípio de incêndio atinge prédio do TRE-RS

Princípio de incêndio atinge prédio do TRE-RS

Servidores precisaram deixar edifício e Corpo de Bombeiros faz inspeções no local

Por
Jessica Hübler

Prédio do TRE-RS foi evacuado após princípio de incêndio


publicidade

Às vésperas da realização do segundo turno das eleições 2018, foi registrado, no início da tarde desta segunda-feira, um princípio de incêndio na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) em Porto Alegre. O prédio, localizado na rua Duque de Caxias, no Centro da Capital, foi evacuado rapidamente e ninguém ficou ferido. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência por volta das 14h45min e, logo em seguida, as chamas já haviam sido controladas.

Por conta da fumaça densa que tomou conta dos andares, os servidores do TRE-RS precisaram ficar em frente ao prédio aguardando para retornar aos postos de trabalho. De acordo com o sargento Aragão, do Corpo de Bombeiros, responsável pelo atendimento, o fogo iniciou em uma sala do subsolo que estava sendo utilizada como um depósito provisório. "As causas ainda são desconhecidas, mas não foi elétrica, já descartamos essa possibilidade até porque foi em um local isolado, sem condições de qualquer situação elétrica", explicou.


Segundo ele, o local era "bem fechado e confinado" o que dificultou o trabalho da equipe. "Virou um princípio por ser um local fechado, sem aeração, então o fogo se conteve naquele espaço. O único problema foi a chegada por conta do confinamento", enfatizou. Conforme Aragão, havia papelão, materiais de PVC e muitas caixas no caminho até a sala, o que dificultou o acesso. "Mas o combate foi realizado rapidamente, o fogo não se propagou porque a sala estava fechada", reiterou. Aragão ainda destacou que o procedimento de evacuação foi "um sucesso".

O diretor-geral do TRE-RS, Antônio Augusto Portinho da Cunha, afirmou que tão logo foram verificadas as faíscas, equipes do próprio órgão se encarregaram de utilizar os extintores de incêndio e solicitar apoio do Corpo de Bombeiros. "Uma quantidade muito grande de fumaça começou a sair pelos dutos e subir pelos andares, então evacuamos o prédio, até porque não tínhamos noção se todos os focos estavam realmente debelados e, com a chegada dos bombeiros, confirmamos que o foco era apenas no 1º andar do prédio, que no TRE-RS é o subsolo", disse.

Conforme Cunha, móveis antigos fora de uso eram guardados no depósito provisório onde iniciou o incêndio. "Não tinha nenhum material elétrico, eram mais móveis de madeira, mas claro que é um foco potencial de incêndio. Agora temos que aguardar a perícia para ter a certeza do que deflagrou este processo de incêndio", enfatizou. Por se tratar de um prédio federal, a perícia está sendo realizada pela Polícia Federal (PF). Conforme análise preliminares não há indícios de crime.