Protesto de rodoviários causa transtornos em Porto Alegre
capa

Protesto de rodoviários causa transtornos em Porto Alegre

Longas filas se formaram em diferentes paradas e terminais da cidades

Por
Cláudio Isaías

Falta de informação causou revolta entre os passageiros

publicidade

O protesto dos rodoviários realizado na manhã desta quarta-feira causou transtornos aos usuários de transporte coletivo de Porto Alegre. No Terminal Triângulo, na avenida Assis Brasil, na zona Norte da cidade, o sentimento dos passageiros era de indignação com a falta de informação sobre os horários em que haveria ônibus e os motivos da paralisação do serviço. Os alvos da crítica dos usuários foram a Prefeitura a empresa Carris. Nas primeiras horas da manhã, nos pontos de embarque das linhas T1, T1 Direta, T4, T6, T7, T10 e T13, formaram-se longas filas de passageiros. A manifestação da categoria foi contra o projeto que sugere a extinção gradativa dos cobradores nos ônibus de Porto Alegre.

A falta de informação causou revolta entre os passageiros. No ponto de embarque do T1, a estudante Maria Tereza Gomes, moradora do bairro Jardim Lindoia, criticou a prefeitura por não ter informado a população sobre o movimento dos trabalhadores rodoviários. "Tinha que ter um fiscal da EPTC ou da Carris para prestar informações aos passageiros. Não sabemos o que está acontecendo", lamentou.

A técnica em enfermagem Larissa Martins, residente na avenida Assis Brasil, que iria até a avenida Ipiranga afirmou que chegaria atrasada a um consulta. "Faltou alguém explicar que os ônibus da Carris não estavam circulando. Todos estão perdidos e atrasados", ressaltou. No terminal da linha T6, o técnico em contabilidade Ernesto Santana, morador do bairro São Sebastião, afirmou que era justa a reivindicação dos rodoviários que querem manter seus empregos. No entanto, ele responsabilizou a prefeitura por não ter pensado em uma alternativa para quem aguardava desde cedo pelos ônibus da Carris.

Na zona Norte da cidade, a garagem da Nortran também serviu como palco do protesto dos rodoviários contra o projeto da prefeitura de Porto Alegre. A categoria realizou uma caminhada pelo corredor de ônibus da avenida Baltazar de Oliveira Garcia. Por volta das 8h, os trabalhadores com apoio da direção do Sindicato dos Rodoviários chegou ao Terminal Triângulo com uma faixa com a mensagem: Sindicato na luta contra a extinção dos cobradores.

Em seguida, eles embarcaram em um ônibus e seguiram até a Câmara de Vereadores para se juntar aos outros colegas que já estavam na frente do Legislativo municipal na  avenida Loureiro da Silva. Por volta das 10h, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informou que a situação estava praticamente normalizada, mas com reflexos em alguns itinerários da Carris e da empresa Nortran.