Protesto na Sérvia contra gestão da pandemia resulta em violência
capa

Protesto na Sérvia contra gestão da pandemia resulta em violência

Grupos criticam inconsistência do governo, que iniciou com grandes restrições e depois abriu rapidamente

Por
AFP

Encapuzados iniciaram atos de violência


publicidade

A quarta noite de protestos contra a gestão da pandemia pelas autoridades sérvias resultou em violência nesta sexta-feira  em Belgrado. Manifestantes atiraram pedras, fogos de artifício e sinalizadores na direção das forças de segurança em frente ao Parlamento.

A maioria dos milhares de manifestantes eram pacíficos, mas alguns grupos de jovens, encapuzados na maioria, atiraram fogos e entoaram palavras de ordem e cânticos nacionalistas, proclamando a tutela sérvia de Kosovo, antes de pular as cercas de segurança e subir a escadaria que leva ao Parlamento, constataram jornalistas.

Quando a tropa de choque se interpôs, os agentes foram alvos de pedras e outros projéteis, fogos ensurdecedores e sinalizadores. A polícia montada, situada nos fundos do Parlamento, não interveio. A maioria dos manifestantes se manteve afastada destes incidentes e alguns ajudaram a abafá-los, intervindo e reinstalando as cercas de segurança.

As manifestações em Belgrado começaram na terça-feira, depois que o presidente Aleksandar Vucic anunciou a intenção de impor neste fim de semana um confinamento total à população porque as cifras de contágios voltam a subir no país dos Bálcãs, que tem oficialmente 370 mortes causadas pelo novo coronavírus.

Parte da população acusa o governo de subestimar o balanço, abandonar a população e fazer uma gestão incoerente da pandemia. As autoridades sérvias impuseram em março um dos confinamentos mais estritos da Europa, antes de o presidente Vucic proclamar "vitória sobre o vírus" e suspender as medidas restritivas no país.


Aparentemente, os protestos são espontâneos, sem líderes e à margem dos partidos de oposição tradicionais. Os manifestantes estão unidos em seu repúdio a Aleksandar Vucic, apoiado por um amplo espectro político, que vai da esquerda à extrema direita. Só a manifestação da quinta-feira foi pacífica. Os manifestantes tinham decidido em Belgrado e outras cidades responder sentando-se no chão a qualquer aumento da tensão.