Protesto pede testagem em massa de todos os profissionais de saúde para Covid-19

Protesto pede testagem em massa de todos os profissionais de saúde para Covid-19

Ato simbólico ocorreu em frente ao Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Por
Luciamem Winck

Protesto ocorreu em frente ao Hospital de Clínicas


publicidade

O frio de 5ºC no início desta manhã não impediu que dirigentes da CUT-RS e Sindisaúde-RS fizessem um ato simbólico, em frente ao Hospital de Clínicas de Porto Alegre, que atende milhares de pessoas da Capital e do Interior. A manifestação fez parte da campanha estadual pela testagem em massa de todos os profissionais de saúde para Covid-19. Foram estendidas faixas para chamar a atenção da sociedade e cobrar medidas das autoridades e das empresas, para que hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e postos de atendimento realizem testes frequentes nestes tempos de pandemia do coronavírus. Quatro trabalhadores já perderam a vida no Estado, muitos se encontram infectados e afastados do trabalho, enquanto outros estão contaminados, mas ainda não sabem por falta de testagem e podem estar disseminando o vírus para colegas e a própria população.

O presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, afirmou que “a testagem é um elemento fundamental para o melhor controle da pandemia”. Ele criticou a falta de testes no Brasil. “Somos o país que menos testa no mundo e isso é intencional. Estamos com quase 75 mil mortos e não sabemos ainda aonde anda o coronavírus”, denunciou. “Queremos que todos os trabalhadores sejam testados, obviamente, mas não é possível que aqueles que trabalham em serviços essenciais, como os profissionais da Saúde, que lidam diretamente com os pacientes e estão expostos o tempo inteiro à pandemia, não sejam testados”, explicou Amarildo.


Preocupados, a CUT-RS e sindicatos filiados lançaram uma campanha para exigir testagem. Ao mesmo tempo, foi ajuizada uma ação no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-4) contra as federações empresariais que representam hospitais públicos e privados, santas casas e municípios.  Na próxima sexta-feira, às 14h, será realizada nova audiência de mediação. “Queremos começar um processo de testagem a partir dos principais hospitais de referência no Estado, para que os trabalhadores e as trabalhadoras da Saúde sejam testados”, ressaltou o dirigente da CUT-RS. O secretário de Saúde do Trabalhador da CUT-RS, Alfredo Gonçalves, destacou que a campanha pela testagem está sendo bem recebida pelos trabalhadores da Saúde. O presidente do Sindisaúde-RS, Julio Jensian, cobrou a retomada do protocolo da Organização Mundial da Saúde (OMS). O diretor executivo da CUT-RS, avaliou que “atos simbólicos são fundamentais para lutar por segurança e melhores condições de trabalho”.