Quatro rodovias seguem com bloqueios em dia de greve geral no Rio Grande do Sul
capa

Quatro rodovias seguem com bloqueios em dia de greve geral no Rio Grande do Sul

Agentes da PRF usaram Força de Choque para desbloquear a BR 290, em Eldorado do Sul

Por
Ricardo Pont / Rádio Guaíba

Manifestantes queimaram pneus na BR 290 na manhã desta sexta-feira

publicidade

Quatro rodovias da metade Norte do Rio Grande do Sul – três delas federais e uma estadual – seguem com bloqueios, nesta sexta-feira, em função da greve geral convocada pelas centrais sindicais contra a reforma da Previdência.

Veja os dados fornecidos, no início da tarde, pela Polícia Rodoviária Federal e pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar:

Malha federal

Bloqueio total

• BR 285 km 208 Lagoa Vermelha: liberação a cada 30min

• BR 386 km 132 Sarandi: bloqueios intermitentes.

• BR 153 km 52 Erechim: bloqueios intermitentes.

Manifestações sem interrupções 

• BR 116 km 260 Esteio – REFAP

• BR 392 km 61 Pelotas – Ponte São Gonçalo

• BR 116 km 465 São Lourenço do Sul

• BR 393 km 66 Pelotas

Malha estadual

• RSC 480 km 38: bloqueio com liberação de hora em hora, manifestação indígena, com cerca de 200 pessoas, deve liberar o trecho às 17h.

Nota sobre desbloqueio da BR 290

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) emitiu uma nota, no início da tarde, explicando por que agiu de forma ostensiva e com o emprego da Força de Choque, para liberar a BR 290, em Eldorado do Sul, na região Metropolitana.

De acordo com a corporação, o bloqueio, com o uso de pneus, danificou o asfalto da via. Duas pessoas foram presas – uma por desobediência e outra por crime ambiental – e, ainda de acordo com a PRF, “para evitar a fiscalização, (os manifestantes) encobriram as placas dos veículos com material fosco“. 

Confira a íntegra do comunicado

Na manhã desta sexta-feira, 14, Policiais Rodoviários Federais liberaram a rodovia BR 290 em Eldorado do Sul após ela ser bloqueada por manifestantes com pneus incendiados. Foi necessário o emprego da Força de Choque.

Os agentes da PRF haviam negociado com os manifestantes a liberação da rodovia prevista para 8 horas da manhã. No entanto, ao atingir o limite do horário, os grevistas desrespeitaram o acordado e passaram a queimar pneus. Nesse instante, a Força de Choque interveio e retirou os manifestantes, permitindo o trabalho dos bombeiros. A intensidade do fogo causou danos ao pavimento da via.

Os grevistas utilizaram automóveis e um caminhão para transportar os manifestantes e pneus até o local. Para evitar a fiscalização, encobriram as placas dos veículos com material fosco. A Polícia Rodoviária Federal prendeu duas pessoas por desobediência e crime ambiental e apreendeu dois veículos.

A ação da PRF nas manifestações busca garantir a fluidez das rodovias e a segurança dos usuários, respeitando a razoabilidade do direito a protestar.