Queiroga discute vacinação em encontro na ONU nos EUA

Queiroga discute vacinação em encontro na ONU nos EUA

Ministro da Saúde participa de debate sobre os desafios de produção e distribuição de vacinas contra a Covid-19

R7

Queiroga cumpre agenda nos EUA

publicidade

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, está nos Estados Unidos para participar de um debate temático sobre vacinação contra a Covid-19 na ONU. A comitiva brasileira fica no país até sábado. No encontro promovido pela ONU, marcado para esta sexta-feira, os participantes vão debater os desafios para a produção e distribuição de vacinas contra o coronavírus. O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, acompanha o ministro na agenda internacional.

De acordo com nota divulgada pelo Ministério da Saúde, a agenda de Queiroga na quinta-feira prevê uma reunião de trabalho na sede da OPAS/OMS (Organização Pan-Americana da Saúde) em Washington com a diretora geral da instituição, Dra. Carissa F. Etienne. Na pauta, assuntos como a estruturação do SUS (Sistema Único de Saúde) e o fortalecimento da vigilância em saúde.

O Brasil começou 2022 com sinais de uma campanha de imunização estagnada e está atrás de países como Chile, Argentina e Uruguai quando o assunto é cobertura vacinal. O país enfrenta também uma enorme disparidade nas taxas de imunização em regiões diferentes. Enquanto São Paulo estabilizou a curva de vacinados com duas doses em 87% da população elegível, no Amapá, são apenas 57,7% — uma discrepância que se repete em outros estados.

Veja Também

No Brasil, 43,1 milhões de indivíduos elegíveis (21,7% da população) não tinham tomado uma dose sequer da vacina até 18 de fevereiro, mostram números do Ministério da Saúde compilados pelo R7. Mais de 40 milhões de brasileiros sem nenhuma dose e outros 23 milhões com apenas uma dose.

O ministro também se encontrará, no próximo sábado, com o presidente e diretor executivo da Fundação de Pesquisa Cardiovascular da Universidade de Columbia, dr. Juan F. Granada, para conhecer mais detalhes sobre as pesquisas conduzidas no setor da imunização.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895