Reino Unido planeja obrigar todos os viajantes a se isolar em hotéis

Reino Unido planeja obrigar todos os viajantes a se isolar em hotéis

Gastos seriam por sua conta e teriam que utilizar o GPS e tecnologias de reconhecimento facial para garantir que respeitam a quarentena, segundo afirmou o jornal The Sunday Times

AFP

A partir de segunda, teste negativo de Covid-19 será obrigatório

publicidade

O governo britânico afirmou neste domingo que contempla a opção de pedir a todos os visitantes que chegarem ao Reino Unido para se isolar em hotéis, reforçando as novas medidas contra o coronavírus que entrarão em vigor nas próximas horas. Os gastos seriam por sua conta e teriam que utilizar o GPS e tecnologias de reconhecimento facial para garantir que respeitam a quarentena, segundo afirmou o jornal The Sunday Times.

O ministro das Relações Exteriores, Dominic Raab, disse que a administração está respondendo às novas variantes emergentes da África do Sul e do Brasil, bem como se preparando para outras. “Ainda não sabemos. Temos alguns dos melhores especialistas em todo o mundo, mas precisamos verificar se essas novas variantes criam nova pressão no NHS (serviço de saúde da Grã-Bretanha) ou minam o programa de vacinas ”, disse ele à Sky News.

Veja Também

A partir de segunda-feira às 04h GMT (1h de Brasília), todas as pessoas que chegarem ao precisarão de um teste negativo de Covid-19 e terão que manter uma quarentena. As medidas vêm à medida que os ministros ficam cada vez mais otimistas de que atingirão sua meta de vacinar os 14 milhões de pessoas mais vulneráveis com pelo menos uma dose até 15 de fevereiro. A injeção 24 horas por dia deve ser testada em alguns hospitais este mês.

No entanto, as autoridades planejam reforçar essas restrições, pedindo aos viajantes que se 'autoisolem' em hotéis. Este tipo de medida já está em vigor em outros países, como Austrália e Nova Zelândia. As restrições que entrarão em vigor na segunda-feira ocorrem depois que o Reino Unido proibiu, na sexta-feira, os voos da América do Sul e Portugal, devido à nova cepa do coronavírus encontrada na Amazônia brasileira.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895