República Democrática do Congo tem epidemia de ebola durante crise do coronavírus
capa

República Democrática do Congo tem epidemia de ebola durante crise do coronavírus

Local já havia sido afetado em 2018

Por
AFP

Ebola já afetou região em 2018


publicidade

Uma nova epidemia de febre hemorrágica do ebola foi declarada oficialmente no noroeste da República Democrática do Congo (RDC), após o ressurgimento de um foco, anunciou nesta segunda-feira (1) o ministro da Saúde, Eteni Longondo.

"Uma nova epidemia de febre hemorrágica ebola foi declarada no noroeste da RDC", declarou o ministro da Saúde, Eteni Longondo, em coletiva de imprensa.

O governo congolês solicitou o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), ao anunciar o ressurgimento do vírus ebola em Mbandaka, capital da província do Equador, 600 km ao norte da capital, Kinshasa. As duas cidades se comunicam pelo rio Congo, e ficam a uma semana de navegação uma da outra.

"A OMS tem equipes em Mbandaka para apoiar a resposta à nova epidemia de ebola", informou no Twitter o diretor-geral da agência sanitária da ONU, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Desde 30 de maio, foram registrados oito casos, incluindo quatro óbitos, anunciou o ministro congolês da Saúde.

Ele informou que entre estes casos havia alguns confirmados e outros prováveis ainda não confirmados com exames de laboratório.

A província do Equador já foi afetada por uma epidemia de ebola entre maio e junho de 2018, com 54 casos, sendo 33 deles fatais.


O leste da RDC reporta atualmente outra epidemia de ebola, que matou 2.280 pessoas desde agosto de 2018 e devia ser declarada oficialmente controlada em 25 de junho.