Revitalização de estrutura do Terminal Triângulo começa nesta quinta em Porto Alegre
capa

Revitalização de estrutura do Terminal Triângulo começa nesta quinta em Porto Alegre

Obra deve ser concluída em até cinco meses

Por
Correio do Povo

Terminal Triângulo é o local onde passam milhares de passageiros na zona Norte de Porto Alegre

publicidade

Danificado por um vendaval em 2014, o Terminal Triângulo, localizado na avenida Assis Brasil, na zona Norte de Porto Alegre, terá suas obras de revitalização e fechamento da cobertura iniciadas nesta quinta-feira. A informação foi divulgada nesta quarta pela prefeitura. Trabalhos na iluminação da estrutura também serão feitos, graças a uma parceria entre a administração municipal e o Grupo Zaffari. A recuperação do local onde milhares de pessoas passam diariamente está orçada em 1,6 milhão.  

Conforme a prefeitura, a primeira etapa passa pela montagem do canteiro de obras e a mobilização da empresa executora. Em seguida, ocorrerá a remoção das estruturas danificadas, limpeza, pintura e instalação de telhas metálicas e em policarbonato. O planejamento da obra, estabelecido em conjunto pela equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), empresa executora e Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), prevê a execução em trechos. 

“O objetivo da prefeitura é causar o menor transtorno possível para quem utiliza o Triângulo. Para isso, será feito um trabalho integrado e coordenado para que cada fase seja cumprida e vá sendo liberada para o fluxo de ônibus e usuários”, explica o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen. Conforme Gazen, a obra deve ser concluída em até cinco meses. 

O terminal é utilizado pelos passageiros que pretendem se deslocar para a região Metropolitana de Porto Alegre, no caso as cidades de Cachoeirinha, Gravataí, e Alvorada, e para o centro da cidade. Ao todo, 110 mil usuários passam pelo local por dia. Em média, são 950 ônibus diários, de 41 linhas urbanas e 200 linhas metropolitanas distintas.

*Com informações do repórter Cláudio Isaías