Revitalizado, muro da Mauá tem jardim vertical e painéis com pontos históricos de Porto Alegre

Revitalizado, muro da Mauá tem jardim vertical e painéis com pontos históricos de Porto Alegre

Obra foi entregue nesta sexta-feira

Felipe Samuel

Muro da Mauá foi entregue nesta sexta-feira

publicidade

Como parte dos projetos de revitalização do Centro Histórico, a prefeitura entregou nesta sexta-feira o Muro da Mauá renovado. Cascata de água, jardim vertical, iluminação cênica e painéis que retratam pontos históricos da cidade, como o Mercado Público, Theatro São Pedro e a Rua da Praia, embelezam os 750 metros de extensão da estrutura. O projeto realizado pelo consórcio Sinergy/HMidia, adotante do espaço pelos próximos dois anos, foi concluído em três meses.

A ideia do consórcio - que investiu R$ 2,7 milhões nas melhorias - é contar a história da cidade em vários espaços. Além disso, nos 750 metros de extensão do muro, entre a Secretaria Estadual da Fazenda e as proximidades do Gasômetro, e chamam a atenção de quem acessa a Capital pela avenida Mauá, o público poderá interagir com as imagens acionado QR codes, que trazem as informações sobre cada imagem mostrada na estrutura.

O diretor da HMídia, João Pedro Nunes da Silveira, explica que as imagens destacadas no muro reverenciar poetas, escritores, atletas, entre outras personalidades da cidade. "O muro vai ser um centro de informação cultural de Porto Alegre. E hoje ele tem metragem de 750 metros. Trabalho há 50 anos com propaganda e não existe no Brasil inteiro uma comunicação de 750 metros. É um privilégio na entrada de Porto Alegre nós mostrarmos tudo que nós temos de maravilhoso e ainda contribuir para um visual maravilhoso", afirma.

O prazo inicial de entrega previsto pela prefeitura era 26 de março de 2022, data em que Porto Alegre comemora os seus 250 anos. Com quatro meses de antecedência, as obras revitalização foram concluídas. Para garantir o término do projeto este ano, 20 pessoas trabalharam 'durante os três meses de obras, sete dias por semana'. "Conseguimos entregar no prazo, sem interrupção diária e 13 horas de trabalho por dia", frisa.

Para o prefeito Sebastião Melo, a obra é resultado do 'chamamento privado'. "Isso mostra que tem um longo e belo caminho de parcerias. Eles fizeram, está bonito. É aquilo que eu chamo de urbanismo tático, que você faz mudanças. Claro que meu desejo, como milhares de porto-alegrenses, seria derrubar esse muro, no mínimo rebaixá-lo. Mas enquanto não é possível fazer isso, vamos embelezá-lo", ressalta.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895