Rio Grande do Sul apresenta tendência de alta nas internações em UTIs por Covid-19

Rio Grande do Sul apresenta tendência de alta nas internações em UTIs por Covid-19

Taxa de ocupação de leitos é de mais de 60%

Felipe Samuel

Internações têm tendência de alta

publicidade

Com 1.987 pacientes internados em estado grave, o Rio Grande do Sul registrava aumento das hospitalizações em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) até o início da noite deste domingo, com 12 internações a mais do que na véspera. A taxa de ocupação total era de 60,2% dos 3.301 leitos disponíveis. Do total, 463 tinham diagnóstico positivo para a Covid-19, confirmando o crescimento das hospitalizações por conta da doença nas últimas duas semanas. Há 14 dias, as UTIs tinham 436 pacientes com Covid-19.

Com 1.314 leitos livres, o RS também registrava redução dos leitos disponíveis em relação há duas semanas, quando havia 1.364 vagas na rede de saúde. A ocupação dos leitos UTI dos hospitais da rede privada do Rio Grande do Sul registrava o maior número de pacientes em duas semanas, com 654 hospitalizações. A taxa média nas instituições privadas era 77,9% de ocupação dos leitos de terapia intensiva. Com estabilidade, a ocupação dos leitos SUS era de 54,1%, com 1.333 pacientes.

Em Porto Alegre, com 670 pacientes em estado grave, a taxa de ocupação das UTIs era de 78,73%. Do total, 146 tinham diagnóstico de Covid-19. O Hospital Ernesto Dornelles, com 132.5% de ocupação, e o Hospital da Restinga, com 127,27% de ocupação, operavam acima da capacidade. Mãe de Deus e Cristo Redentor também operavam próximo do limite, com apenas um leito de UTI disponível cada. Outras cinco instituições apresentavam ocupação igual ou superior a 80%.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895