capa

Rio Grande do Sul tem os primeiros casos de óbito em razão do vírus da gripe

Homem contraiu o tipo A-H1N1 e mulher de Barra do Ribeiro foi diagnosticada com o H3N2

Por
Correio do Povo

Secretaria da Saúde alerta para a importância de todos dos grupos considerados prioritários se vacinarem

publicidade

A Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul divulgou nesta quarta-feira os dois primeiros óbitos causados pela gripe A no Estado em 2019. O primeiro foi registrado no dia 2 de maio e vitimou uma mulher, de 79 anos, residente em Barra do Ribeiro, que foi diagnosticada com o vírus A-H3N2. O segundo ocorreu no último dia 11, em São Gabriel, com um idoso de 71 anos que contraiu o vírus A-H1N1.

Ambos procuraram atendimento após apresentar sintomas de desconforto respiratório, com tosse, dor de garganta e febre. Os dois precisaram ser transferidos para leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e chegaram a iniciar o tratamento com o antiviral oseltamivir (de nome comercial Tamiflu). Nenhum deles chegou a ser vacinado neste ano, já que as internações ocorreram antes do início da campanha de vacinação para os idosos.

O morador de São Gabriel era diabético, enquanto a residente em Barra do Ribeiro tinha uma imunodeficiência crônica. “Os óbitos alertam para a necessidade de as pessoas se vacinarem, principalmente as crianças, que tiveram uma das menores coberturas até agora”, afirmou a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann.

A campanha de vacinação contra a gripe vai até 31 de maio. Mais de 2,3 milhões de gaúchos se vacinaram até o momento. Mas ainda restam cerca de 1,5 milhão de pessoas que devem se proteger contra os três tipos de vírus da gripe mais frequentes (A-H1N1, A-H3N2 e B).

Vacinação com 60% de cobertura até o momento

A campanha de vacinação contra a gripe neste ano iniciou em 10 de abril para as crianças e gestantes e em 22 de abril para os demais grupos. As mais de 2,3 milhões de doses aplicadas até agora representam 60% de cobertura. A meta é chegar a 90% em cada grupo. “A vacina da gripe é 100% segura”, frisa a secretária Arita.

• Confira os números da cobertura vacinal até o momento no RS

Crianças (maiores de 6 meses e menores de 6 anos): 410 mil (56%)
Gestantes: 61,6 mil (58%)
Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto): 13,4 mil (77%)
Trabalhador da saúde: 193 mil (61%)
Indígenas: 16,7 mil (66%)
Idosos: 1,1 milhão (73%)
Professores: 83,3 mil (76%)
População privada de liberdade: 12,2 mil (33%)
Funcionários sistema prisional: 3,8 mil (72%)
Doentes crônicos: 427 mil (44%)
Policiais e militares: 17 mil (42%)

• Total: 2.301.962 (60%)