Rio Grande do Sul tem os primeiros casos de óbito em razão do vírus da gripe
capa

Rio Grande do Sul tem os primeiros casos de óbito em razão do vírus da gripe

Homem contraiu o tipo A-H1N1 e mulher de Barra do Ribeiro foi diagnosticada com o H3N2

Por
Correio do Povo

Secretaria da Saúde alerta para a importância de todos dos grupos considerados prioritários se vacinarem

publicidade

A Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul divulgou nesta quarta-feira os dois primeiros óbitos causados pela gripe A no Estado em 2019. O primeiro foi registrado no dia 2 de maio e vitimou uma mulher, de 79 anos, residente em Barra do Ribeiro, que foi diagnosticada com o vírus A-H3N2. O segundo ocorreu no último dia 11, em São Gabriel, com um idoso de 71 anos que contraiu o vírus A-H1N1.

Ambos procuraram atendimento após apresentar sintomas de desconforto respiratório, com tosse, dor de garganta e febre. Os dois precisaram ser transferidos para leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e chegaram a iniciar o tratamento com o antiviral oseltamivir (de nome comercial Tamiflu). Nenhum deles chegou a ser vacinado neste ano, já que as internações ocorreram antes do início da campanha de vacinação para os idosos.

O morador de São Gabriel era diabético, enquanto a residente em Barra do Ribeiro tinha uma imunodeficiência crônica. “Os óbitos alertam para a necessidade de as pessoas se vacinarem, principalmente as crianças, que tiveram uma das menores coberturas até agora”, afirmou a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann.

A campanha de vacinação contra a gripe vai até 31 de maio. Mais de 2,3 milhões de gaúchos se vacinaram até o momento. Mas ainda restam cerca de 1,5 milhão de pessoas que devem se proteger contra os três tipos de vírus da gripe mais frequentes (A-H1N1, A-H3N2 e B).

Vacinação com 60% de cobertura até o momento

A campanha de vacinação contra a gripe neste ano iniciou em 10 de abril para as crianças e gestantes e em 22 de abril para os demais grupos. As mais de 2,3 milhões de doses aplicadas até agora representam 60% de cobertura. A meta é chegar a 90% em cada grupo. “A vacina da gripe é 100% segura”, frisa a secretária Arita.

• Confira os números da cobertura vacinal até o momento no RS

Crianças (maiores de 6 meses e menores de 6 anos): 410 mil (56%)
Gestantes: 61,6 mil (58%)
Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto): 13,4 mil (77%)
Trabalhador da saúde: 193 mil (61%)
Indígenas: 16,7 mil (66%)
Idosos: 1,1 milhão (73%)
Professores: 83,3 mil (76%)
População privada de liberdade: 12,2 mil (33%)
Funcionários sistema prisional: 3,8 mil (72%)
Doentes crônicos: 427 mil (44%)
Policiais e militares: 17 mil (42%)

• Total: 2.301.962 (60%)