Rodoviários e motoristas de aplicativos podem paralisar contra pacote de Marchezan nesta quinta
capa

Rodoviários e motoristas de aplicativos podem paralisar contra pacote de Marchezan nesta quinta

Trabalhadores organizaram ações de protesto a partir das 7h da manhã

Por
Cláudio Isaías

Trabalhadores organizaram ações de protesto a partir das 7h da manhã

publicidade

Os rodoviários de Porto Alegre e os motoristas de aplicativo preparam para esta quinta-feira uma série de protestos contra o pacote do transporte coletivo apresentado pelo Poder Executivo. Os projetos poderão ser votados a partir desta quinta-feira na Câmara de Vereadores. O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Porto Alegre (Stetpoa), Sandro Abbàde, informou que a categoria estará reunida a partir das 4h na sede do sindicato na avenida Venâncio Aires, em Porto Alegre, para definir as ações contra as propostas da prefeitura de Porto Alegre. "Vamos pra rua porque queremos a manutenção de 3,6 mil cobradores trabalhando nos ônibus. Vamos mostrar a nossa insatisfação com essa proposta que penaliza os cobradores", explicou. 

Abbàde afirmou que poderá ocorrer protestos nas garagens das empresas de ônibus e nos corredores de ônibus das principais vias como as avenidas Bento Gonçalves, João Pessoa, Protásio Alves, Osvaldo Aranha, Farrapos e Assis Brasil. Além disso, a categoria estará no começo da manhã desta quinta na Câmara de Vereadores para conversar com cada um dos vereadores para que o projeto do governo municipal seja rejeitado. "Vamos pedir aos vereadores que votem contra o projeto que vai resultar na demissão dos cobradores. Estamos preocupados porque esse projeto impacta na vida de milhares de trabalhadores rodoviários, no caso os cobradores, e de suas famílias", explicou.

Conforme Abbàde, não interessa a forma como o prefeito Nelson Marchezan Júnior pretende reduzir o preço da passagem na cidade. "Queremos a permanência do cobrador porque o seu trabalho no ônibus é muito importante para o passageiro", acrescentou. Por outro lado, o presidente da Associação Liga dos Motoristas de Aplicativos (Alma), Joe Moraes, informou que os motoristas prometem realizar manifestações na quinta e na sexta-feira em Porto Alegre.

A concentração da categoria deve acontecer a partir das 7h no Largo Zumbi dos Palmares, na avenida Loureiro da Silva. Segundo ele, os trabalhadores pretendem acompanhar as sessões no plenário Otávio da Rocha da Câmara de Vereadores. Antes disso, segundo Moraes, os motoristas de aplicativo pretendem também conversar com cada um dos vereadores para tentar mostrar aos legisladores o quanto o projeto do Executivo é prejudicial a cidade. O presidente da Alma disse que os motoristas seguirão em caminhada até a Câmara Municipal. "Vamos deixar os veículos no largo Zumbi dos Palmares porque não queremos prejudicar a população. O nosso foco é protestar contra este projeto absurdo apresentado pela prefeitura", acrescentou.

Em nota, a Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP) disse ser favorável a todas as discussões que buscam promover novas alternativas e fontes de receita para a sustentabilidade do serviço de transporte coletivo da cidade. A entidade entende que o debate é essencial e necessário para a sobrevivência e qualificação do sistema.  

Ouça: