RS identifica mais três casos suspeitos da variante Delta

RS identifica mais três casos suspeitos da variante Delta

Ao todo, o Estado investiga cinco casos ligados à cepa do coronavírus

Correio do Povo

Ao todo, o Estado investiga cinco casos ligados à cepa do coronavírus

publicidade

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) irá enviar para a Fiocruz, ainda nesta quinta-feira, mais três amostras de prováveis casos da variante Delta do coronavírus (B.1.1.617.2 – de origem na Índia) identificados no Rio Grande do Sul. Outras duas amostras também aguardam do laboratório de referência no Rio de Janeiro o resultado confirmatório. Esses são os primeiros casos suspeitos dessa linhagem do vírus identificados no Estado.

Os três novos suspeitos são residentes de Canoas, Esteio e Sapucaia do Sul. A vigilância epidemiológica do Estado está, desde a noite desta quarta-feira, em contato com os municípios para levantamento sobre histórico de viagens, contatos anteriores com casos confirmados e se outras pessoas próximas também estão sintomáticas. Os outros dois casos que também aguardam confirmação são de residentes de Gramado e Santana do Livramento. Todos os cinco estão com sintomas gripais leves e em isolamento domiciliar, nenhum precisou de internação hospitalar.

Veja Também

O Cevs realiza, pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) e Centro de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CDCT), testes preliminares para a identificação desses casos suspeitos, incluindo sequenciamento parcial. No Estado são feitas análises que determinam se a amostra é uma provável VOC (variante de preocupação, da sigla em inglês) a partir da identificação genes específicos que são diferentes entre os tipos de vírus. Na Fiocruz, no Rio de Janeiro, essas amostras passam por um sequenciamento genômico completo, que fornece detalhes do perfil de mutações e classifica com precisão a linhagem de cada amostra.

Ouça:


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895