RS precisa de 232 mil doses de Coronavac para quem recebeu primeira injeção em março

RS precisa de 232 mil doses de Coronavac para quem recebeu primeira injeção em março

Ao todo, são mais 430 mil pessoas com necessidade de completar o calendário de imunização

Correio do Povo

Média diária de aplicações iniciais caiu no Estado

publicidade

Em meio ao alerta do Instituto Butantan de que todo o volume de insumos recebidos da China para a produção da Coronavac será utilizado até a próxima sexta-feira, com risco de suspensão da manufatura de vacinas, o governo do Rio Grande do Sul informou hoje que o Estado precisa de 232.090 doses deste imunizante para completar o calendário vacinal de quem recebeu a primeira injeção em março.

São 8.690 para idosos que receberam doses da remessa distribuída no dia 20 de março. Também há necessidade de 223.400 doses para aqueles inoculados com a D1 da remessa distribuída no dia 26 de março.

Além disso, no dia 30 de abril venceu o intervalo de 28 dias de mais 200.840 doses distribuídas no dia 2 de abril. Por conta desse cenário, a média diária de aplicações iniciais caiu no Estado: em março, ela era de 32,6 mil, enquanto em abril o número baixou para 26,8 mil. 

Conforme dados do painel de vacinação do governo gaúcho, 1.018.546 pessoas já receberam a segunda dose da Coronavac ou da Astrazeneca/Oxford, totalizando 19,4% dos grupos prioritários. Outras 2.419.154 tiveram apenas a injeção inicial – o valor inclui o imunizante da Pfizer/BioNTech, que começou a integrar o Programa Nacional de Imunização nesta semana.

Um lote com 63,6 mil doses da vacina Coronavac deve chegar ao RS no sábado. A previsão é de que o avião pouse em Porto Alegre às 6h05min com os imunizantes contra a Covid-19. A quantidade deverá ser inteiramente destinada à aplicação de segunda dose, que já sofre atraso superior a uma semana para diversas pessoas no Estado. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895