Saiba o que está causando a umidade extrema no Rio Grande do Sul

Saiba o que está causando a umidade extrema no Rio Grande do Sul

Segundo MetSul, índices variam entre 95% e 100% na maior parte do Estado nesta quinta

Felipe Faleiro

Em Porto Alegre, a medição mostrou 98% de umidade na manhã de quinta

publicidade

Grande parte do Rio Grande do Sul teve uma quinta-feira com umidade relativa do ar com índices variando entre 95% e 100%. A informação é da MetSul Meteorologia. Porto Alegre amanheceu com nevoeiro e neblina, e a medição alcançou 98% no período da manhã. A visibilidade horizontal caiu a apenas 500 metros no Aeroporto Internacional Salgado Filho.  “É como se a cidade estivesse dentro de uma nuvem baixa”, comparou a meteorologista Estael Sias, da MetSul.

A sequência de dias úmidos, de acordo com Estael, decorre de a área do Rio Grande do Sul estar entre uma massa de ar frio ao sul e outra quente ao norte. Como consequência, há também dias chuvosos, com ocorrências de temporais de granizo e vento em pontos isolados. “Dias úmidos são comuns em nossos invernos e a estatística mostra que em Porto Alegre junho é o mês mais úmido na média entre todos do ano”, ressalta.

A consultora de vendas Eduarda Weber, que mora no bairro Cristo Redentor, na Zona Norte, é uma das pessoas que relata dificuldades com o excesso de umidade. “Deixo minhas roupas secando em um varal dentro de casa. Mas não posso nem limpar minha casa, porque sei que não vai secar”, reclama. Esta sexta será mais um dia de muita umidade, com nebulosidade predominante, chuva e garoa em Porto Alegre e municípios do interior gaúcho.

A melhora deve ocorrer no final de semana, mas não há previsão tão cedo de uma sequência de dias de tempo aberto e ar muito seco. Estael afirma que, ainda no final de semana, a umidade cai e ar mais frio avança, trazendo abertura de sol entre nuvens, em meio a períodos nublados e encobertos. Dias com o tempo aberto, sem nuvens e com sol forte, possivelmente serão vistos apenas na segunda metade da próxima semana.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895