Secretaria de Saúde apreende 1,5 toneladas de pescado no centro de Porto Alegre

Secretaria de Saúde apreende 1,5 toneladas de pescado no centro de Porto Alegre

Operação descobriu depósito irregular do produto no Mercado Público

Correio do Povo

Operação descobriu depósito irregular do produto no Mercado Público

publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), pela Coordenadoria-geral de Vigilância em Saúde, apreendeu 1,5 tonelada de pescado em supermercados e no Centro Histórico da Capital, em duas semanas de trabalho, resultado de operação especial em função da Semana Santa. Os caminhões transportadores que abastecem a Feira do Peixe estavam em conformidade com os padrões da Vigilância em Saúde.

Na quarta-feira, a Equipe de Alimentos descobriu um depósito irregular no Mercado Público, onde eram armazenados pescados em condições inadequadas. Foram apreendidos e inutilizados 450 quilos de camarão sem procedência comprovada. O responsável foi autuado, e o depósito ficou interditado. Os pescados que estavam em condições apropriadas de consumo foram transferidos para câmaras frias em outro local. As bancas do Mercado Público são fiscalizadas regularmente pela Vigilância em Saúde.

Também foi identificado um depósito clandestino na rua Vigário José Inácio, esquina avenida Mauá, onde foram apreendidos 350 quilos de alimentos vencidos e mal-acondicionados. No local, o bacalhau era fracionado e embalado sob condições precárias de higiene, além de outras infrações sanitárias. O proprietário foi autuado e teve a mercadoria apreendida e inutilizada. O depósito foi interditado.

Na última segunda-feira, foram apreendidos 250 quilos de alimentos, entre camarão e outros frutos do mar. O pescado foi encontrado sem refrigeração apropriada, em veículo de passeio estacionado em vaga de carga e descarga, próximo à Praça Parobé. Os alimentos estavam sem procedência e em temperatura inadequada. O proprietário do veículo foi autuado, e os alimentos descartados.

Com relação aos supermercados, foram apreendidos 500 quilos de alimentos, no total. De acordo com o chefe-adjunto do setor, Alexandre de Almeida, são observadas condições higiênico sanitárias, como limpeza, armazenamento ou acondicionamento dos alimentos, temperatura e procedência do pescado. Chamada Semana Santa, a operação especial começou com o trabalho voltado aos supermercados, iniciado na semana passada.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895