Seis passageiros testaram positivo entre 558 examinados no Aeroporto Salgado Filho

Seis passageiros testaram positivo entre 558 examinados no Aeroporto Salgado Filho

Capital passou a contar com controle sanitário para monitorar casos

Correio do Povo

Passageiros de voos nacionais ou internacionais são convidados a realizar teste

publicidade

Até o início da tarde desta terça-feira, um total de 558 passageiros de voos domésticos e internacionais foi testado para Covid-19 no Aeroporto Internacional Salgado Filho. Seis tiveram resultado positivo, quatro na segunda-feira, dois na terça. Um dos passageiros com resultado positivo necessitou transferência para atendimento de emergência em Porto Alegre. 

As pessoas que tiveram confirmação no teste rápido serão testadas com RT-PCR pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e deverão cumprir isolamento de 14 dias. As amostras coletadas passarão por sequenciamento genômico.

Uma ação conjunta entre Secretaria da Saúde (SES), município de Porto Alegre e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proporciona testagem de Covid-19 para quem desembarca na Capital. O governo estadual encaminhou cerca de 9,4 mil testes rápidos de antígenos para viabilizar a ação, iniciada na última segunda-feira.

Conforme a SES, todas as pessoas chegam de voos durante o horário de atendimento, entre 7h30 e 1h30 da madrugada seguinte, seja em voos nacionais ou internacionais, são convidados a realizar o teste, independentemente de apresentar sintomas ou não. De acordo com a apoiadora do Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs) do município de Porto Alegre, Anelise Breier, o foco principal é testar as pessoas que vieram de algum dos Estados onde já existe a confirmação da variante Delta inicialmente encontrada na Índia (Rio de Janeiro, Paraná, São Paulo e Brasília) ou que tenham viajado para fora do país nos últimos 14 dias.

“A aceitação está sendo muito alta, estamos precisando até aumentar o número de guichês para atender toda a demanda”, disse Anelise. “Felizmente, poucos testes estão dando positivo”, completa. No primeiro dia da ação, foram aplicados cerca de 400 exames e apenas 1% resultou positivo.

Os casos positivos são orientados a ficar em isolamento domiciliar por 14 dias, devendo assinar um documento de aceitação. Essas pessoas devem ainda fazer um teste de RT-PCR, de biologia molecular. “A ideia é fazer o sequenciamento genético dos vírus que forem encontrados”, explica Analise. A ação vai acontecer por 14 dias como barreira sanitária, podendo ser estendido, se for necessário.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895