Sem prazo de conclusão pela prefeitura, obras na rua José Pedro Boéssio têm início

Sem prazo de conclusão pela prefeitura, obras na rua José Pedro Boéssio têm início

Trabalhos não integram trecho judicializado no entorno da Arena do Grêmio

Cláudio Isaías

Prefeito Nelson Marchezan Jr. participou de cerimônia de abertura

publicidade

Depois de muita expectativa, as obras de infraestrutura e pavimentação da rua José Pedro Boéssio, no bairro Humaitá, na zona Norte de Porto Alegre, começaram nesta sexta-feira. As melhorias ocorrerão no trecho que vai do final da interseção da avenida Palmira Gobbi até a avenida Ernesto Neugebauer em uma extensão de 846 metros. O ato para marcar o início da intervenção aconteceu em frente ao pórtico desativado da Usiminas, com a presença do prefeito Nelson Marchezan Jr., do secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), Marcelo Gazen, e moradores da região.

Os trabalhos não englobam o trecho que está judicializado do entorno da Arena do Grêmio. “Esperamos avançar nas negociações para tornar, o mais breve possível, esta região mais um Caminho do Gol em Porto Alegre”, ressaltou o tucano. Durante discurso, ele preferiu não estimar prazo para a conclusão dos trabalhos. Entretanto, o secretário da Smim acredita que a obra possa ser concluída em um ano se não houver nenhuma interferência no contrato e condições climáticas desfavoráveis. 

A empresa Pedraccon - Mineração e Pavimentação, contratada pela Prefeitura, vai executar a drenagem pluvial em galerias nos dois lados da via, o pavimento em blocos de concreto, o passeio público, a construção de uma ciclovia e uma nova sinalização viária. O valor do investimento é de mais de R$ 10,7 milhões. O contrato faz parte da obra que já está em andamento na avenida Ernesto Neugebauer, e que já conta com 80% das intervenções concluídas.

Ao visitar o local, o prefeito destacou a importância das intervenções para população que vive na região do bairro Humaitá. "Espero poder fazer mais eventos de lançamento de obras importantes, em virtude da mudança das nossas condições financeiras. Já temos cerca de R$ 1 bilhão em financiamentos aprovados e nos próximos anos a cidade poderá contar com estas melhorias”, explicou.

Segundo o diretor de Operações da Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC), Paulo Ramires, os bloqueios de trânsito serão executados principalmente no período em que a Arena do Grêmio não registrar jogos ou eventos. "Vamos executar esses bloqueios mais fortes nesse período que reduz o número de eventos na Arena e depois vamos manuseando conforme o andamento da obra. Evidentemente, em dia de jogos e eventos, iremos, juntamente com a empresa, reduzir os impactos e minimizar os trabalhos na pista para reduzir os impactos no deslocamento”, acrescentou.

 

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895