Seminário debate migração no Rio Grande do Sul

Seminário debate migração no Rio Grande do Sul

Seminário Migração – Histórias e Identidades ocorreu nesta quinta-feira na Unisinos em Porto Alegre

Felipe Uhr

Iurque Pinheiro da Rocha,o coordenador do Escritório da OIM no Rio Grande do Sul, foi um dos palestrantes

publicidade

Para debater o tema de migração no Rio Grande do Sul, ocorreu nesta quinta-feira, na Unisinos, no campus Porto Alegre, o Seminário Migração – Histórias e Identidades, promovido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS). “Achamos importante debater esses temas como a xenofobia, descriminação racial, é algo que parece óbvio mas é importante, qual o resultado desse processo histórico da migração.” explicou o coordenador da Unidade de Povos Indígenas, Imigrantes, Refugiados e Direitos Difusos da SMDS, Mário Fuentes Barba, que esteve presente no evento.

O Rio Grande do Sul tem cerca de 90 mil imigrantes registrados segundo levantamento oficial da Polícia Federal. Nos últimos três anos, a maioria dos ingressos tem sido de haitianos (30%), uruguaios (25%) e venezuelanos (19%).

Em Porto Alegre, a estimativa é de 30 mil imigrantes de diversas nacionalidades. Palestraram no seminário, o coordenador do Escritório da OIM no Rio Grande do Sul, Iurque Pinheiro da Rocha, o coordenador do Núcleo de Estudos em Culturas Afro-Brasileira e Indígenas da PUCRS, Edison Hüttner, e a coordenadora de Direitos e Promoção de Igualdade Racial da SMDS, Adriana Santos.“Foi um seminário muito produtivo, não só discutimos a migração como um todo, mas principalmente a questão racial sofrida principalmente por migrantes senegaleses e haitianos”, resumiu Iurqui.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895