Servidores públicos realizam a doação de sangue no Hemocentro

Servidores públicos realizam a doação de sangue no Hemocentro

Seis funcionários públicos participaram da ação que integra a campanha "Servidor Público em Defesa da Vida"

Cláudio Isaías

Secretaria de Saúde de Eldorado do Sul, em parceria com o Hemocentro/RS, promove uma campanha de doação de sangue

publicidade

Para melhorar os estoques de sangue que estão baixos causado pela pandemia da Covid-19, o Hemocentro do Rio Grande do Sul recebeu nesta quarta-feira um grupo de servidores públicos estaduais que realizou a doação. Seis participaram da ação, que integra a campanha "Servidor Público em Defesa da Vida" é uma iniciativa da Secretaria Estadual da Saúde (SES) e da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), por meio do Departamento de Perícia Médica e Saúde do Trabalhador (Dmest).

A ideia é que os servidores façam a doação de sangue sempre na quarta quarta-feira do mês. Para quem trabalha no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), na avenida Borges de Medeiros, em Porto Alegre, será disponibilizada uma van que fará o transporte dos doadores até o Hemocentro.

A psicóloga Simone Frichebruder, que trabalha no Hemocentro, afirmou que é necessário que haja uma constância nas doações de sangue, com uma média diária de 100 bolsas de sangue doadas. "A doação de sangue é essencial na pandemia", destacou.

A diretora do Dmest, Carla Bravo, explicou que a pandemia trouxe à tona muitos medos, mas também mostrou a importância da união de todos para ultrapassar os momentos difíceis. "A campanha vai nos unir ainda mais, mostrando a importância e a gratidão pela vida, pois o ato de cada doação pode salvar quatro vidas”, ressaltou.

“Ainda não há substituto para o sangue. Somente através do ato de doação é que podemos salvar vidas”, acrescentou a coordenadora da captação de doadores do Hemocentro, Gesiane Almansa.

O Hemocentro precisa de todos os tipos de sangue, mas a necessidade principal é de O positivo e O negativo. O ideal para manter os estoques é que a instituição de saúde recebesse de 80 a 100 doadores por dia.

O Hemocentro é responsável pelo fornecimento de sangue e outros componentes para 40 hospitais de Porto Alegre, da Região Metropolitana e do Litoral Norte. Na Capital, o serviço atende a cinco hospitais: Pronto Socorro (HPS), Materno Infantil Presidente Vargas, Independência, Santa Ana e da Restinga Extremo-Sul.

Os doadores podem se dirigir à sede da instituição, na avenida Bento Gonçalves, número 3.722, no bairro Partenon, na zona Leste de Porto Alegre, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Para doar, a pessoa precisa estar com boas condições de saúde, alimentada, ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 quilos, apresentar documento de identidade com foto, não ter fumado no mínimo duas horas antes e ter dormido pelo menos seis horas antes da doação.

Segundo o Ministério da Saúde, uma pessoa adulta tem, em média, cinco litros de sangue. Em cada doação, o máximo de sangue retirado é de 450 ml. O doador não pode estar gripado, nem ter enfrentado uma gripe nos últimos sete dias, nunca ter contraído hepatite, malária ou doença de Chagas; não ser portador do vírus HIV e do HTLV.

As mulheres não podem estar grávidas, nem ter tido aborto nos últimos três meses e não podem estar amamentando. Os doadores não podem ter realizado tratamento dentário nos últimos sete dias; não ter feito tatuagem nos últimos 12 meses; e não ter ingerido bebida alcoólica no dia da doação e nem ter bebido excessivamente nas últimas 24 horas.

No Rio Grande do Sul, apenas 2,4% da população é doadora de sangue, enquanto no Brasil o percentual é de 1,8%, conforme dados do Ministério da Saúde. O sangue doado é separado em diferentes componentes (hemácias, plaquetas, plasma e outros) e assim, segundo Sarina Trevisan, poderá beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada.

Os componentes são utilizados para atendimentos de urgência e realização de cirurgias eletivas nos hospitais e o tratamento de pessoas com doenças crônicas. Os homens podem doar quatro vezes ao ano com um intervalo de no mínimo 60 dias. Já as mulheres poderão realizar a doação de sangue três vezes ao ano com um intervalo de 90 dias.

Quem quiser pode ligar e agendar a doação pelo telefone/WhatsApp (51) 984.054260.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895