SES orienta a usar doses excedentes para avançar vacinação de grupos prioritários no RS

SES orienta a usar doses excedentes para avançar vacinação de grupos prioritários no RS

Prefeitura de Porto Alegre aguarda decisão judicial para imunizar professores

Correio do Povo

Orientação é para avançar imunização de grupos prioritários

publicidade

A Secretaria da Saúde do governo do Estado, em conjunto com o Conselho das Secretarias Municipais da Saúde (Cosems) orientam que as vacinas excedentes da Campanha contra a Covid-19 sejam utilizadas para avançar a imunização dos grupos prioritários. A ordem deve obedecer a lista do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO).

Essas doses ficam disponíveis nos municípios após completar 90% da população estimada do público prioritário vigente. Essas doses, as chamadas xepas, são doses que sobram em frascos abertos ao final do dia e que não podem ser reparoveitadas por conta do tempo de conservação após o produto ser aberto. 

Dois novos lotes de vacinas chegam ao Estado nesta quinta-feira. Eles serão destinados à aplicação das segundas doses. A remessa deve conter mais de 364 mil doses, somando entre AstraZeneca e Coronavac, que chegam no vo AD 4517 no Salgado Filho, em Porto Alegre. 

Porto Alegre aguarda decisão para vacinar professores

A prefeitura de Porto Alegre segue com a intenção de vacinar os professores. No entanto, ainda aguarda decisão favorável na Justiça para que isso possa acontecer. Caso a decisão seja favorável, a expectativa é que 10 mil profissionais sejam imunizados. 

Caso o município consiga avançar para o grupo, a imunização começa com trabalhadores da educação infantil, ou seja, creches e pré-escolas. O município tem autonomia para decidir se utiliza as doses excedentes para continuar vacinando comorbidades.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895