Shopping centers seguem rígido protocolo de segurança, diz Abrasce

Shopping centers seguem rígido protocolo de segurança, diz Abrasce

Entidade defendem que estabelecimentos podem operar durante a pandemia

Por
Cláudio Isaías

Movimento foi tranquilo na maioria dos shoppings nesta segunda-feira


publicidade

Os shoppings centers no Rio Grande do Sul e no Brasil, na visão da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), podem operar durante a pandemia do coronavírus porque seguem um rígido protocolo de segurança e de operação para os estabelecimentos comerciais. A avaliação foi feita pelo presidente da entidade, Glauco Humai, ao explicar que os shoppings trabalharam durante o período de fechamento em um protocolo eficaz que foi elaborado por profissionais de saúde a partir de experiências internacionais.

"Temos muita segurança de que o shopping não é um fator fator de risco e não aumenta a possibilidade do contágio quando funciona com essa restrição que estamos operando", ressaltou. Conforme Humai, não é possível ficar cinco ou seis meses com o comércio fechado. "É necessário que o comércio abra com responsabilidade. Infelizmente, caberá ao governador Eduardo Leite e ao prefeito Nelson Marchezan Júnior selecionar os setores que poderão abrir", destacou.

De acordo com o presidente da Abrasce, o shopping center tem se mostrado um ambiente seguro, controlado e monitorado. "O comércio de rua e as feiras livres, com o todo o respeito, precisam melhorar seus protocolos de segurança e o seu controle. Se isso não acontecer, vai aumentar o caos", acrescentou. Segundo ele, os 402 shoppings já abertos no Brasil estão mostrando que é possível operar com segurança respeitando sobretudo a saúde dos clientes e funcionários", comentou. Humai afirmou que a entidade entende que a responsabilidade pela abertura ou fechamento, inclusive dos shoppings, é do poder público que possui os dados da área da saúde e de mobilidade social. 

Na manhã desta segunda-feira, o movimento de pessoas nos shoppings BarraShoppingSul, João Pessoa, Total, Rua da Praia, Iguatemi e Praia de Belas foi tranquilo. Na chegada, todos os clientes são informados pelas equipes de segurança do uso obrigatório da máscara. No shopping Total, a técnica de enfermagem Cinara Magalhães, moradora do bairro Cidade Baixa, elogiou os protocolos de segurança adotados. 


Na rua da Praia Shopping, o acesso ao estabelecimento comercial somente é permitido com o uso de máscara ou protetor facial. Além disso, no local foi demarcado a distância mínima nos pisos para proteção dos clientes. O BarraShoppingSul segue um esquema de segurança para atender os consumidores e na entrada todos são alertados sobre o uso de máscaras no estabelecimento comercial. Entre as medidas de prevenção adotadas nos shoppings centers de Porto Alegre estão o uso de álcool em gel, uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) específicos para colaboradores e clientes e aferição de temperatura de todos. Por sua vez, os lojistas receberam uma cartilha com as práticas que devem ser adotadas em sua rotina de trabalho.