Sindimate suspeita que metais na erva foi ocasionada por chuva ácida

Sindimate suspeita que metais na erva foi ocasionada por chuva ácida

Cádmio e chumbo foram encontrados em árvores de erva-mate que nasceram no meio do mato

Samuel Vettori/Rádio Guaíba

publicidade

O Sindicato da Indústria do Mate do Estado do Rio Grande do Sul (Sindimate) suspeita que chuva ácida tenha ocasionado a presença de metais na erva do chimarrão. Cádmio e Chumbo foram encontrados em árvores de erva-mate que nasceram no meio do mato, disse o presidente do sindicato, Gilberto Luiz Heck. A precipitação anormal ocorre em função da queima de combustíveis fósseis, explicou.

O Ministério Público (MP) pretende esclarecer se há algum tipo de contaminação em até 30 dias. No fim de maio, a imprensa uruguaia divulgou que foram retiradas do mercado 200 toneladas do produto importado de indústrias gaúchas em função do excesso dos metais.

Heck disse que centenas de testes foram realizadas. A presença dos produtos foi constatada na planta. Já na água sorvida, os resultados deram “próximos de zero” garantiu o presidente, sustentando que não há problema no consumo da bebida.

Nos próximos dias, serão coletadas amostras, que serão encaminhadas ao Laboratório Central do Estado para análise a pedido do MP, que criou um grupo de trabalho com o objetivo de identificar falhas na fiscalização e se há mesmo excesso de chumbo e cádmio na erva consumida pelos gaúchos.

Bookmark and Share

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895