Sintomas gripais levam pessoas em busca dos testes rápidos de Covid-19 em Porto Alegre

Sintomas gripais levam pessoas em busca dos testes rápidos de Covid-19 em Porto Alegre

Em unidade de campus da UFRGS, 40 pessoas aguardavam em filas nesta quarta-feira

André Malinoski

Pessoas seguem em busca dos testes rápidos de Covid-19 em Porto Alegre

publicidade

As pessoas seguem em busca dos testes rápidos de detecção da Covid-19, nesta quarta-feira, na unidade de saúde do campus da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), localizada na rua Sarmento Leite, 425. Cerca de 40 pessoas aguardavam em filas, sentadas em bancos em torno das 9h30min. A aposentada Maria Eny, de 76 anos, sentia alguns sintomas e resolveu procurar o local. “Tenho muita tosse, dor no peito e cansaço”, relatou, salientando que recebeu as três doses da vacina e não contraiu o vírus até agora. Ao lado dela, a neta e contadora Kauana Adams, 25, também passaria pela testagem. “Sinto os sintomas há três dias, como tosse, dores no corpo e congestão nasal”, disse.

Em um canto da área ao ar livre, quatro amigas foram juntas até a UFRGS, para saberem se estavam ou não contaminadas. Todas reclamavam de sintomas gripais. “Fazer o levantamento epidemiológico é importante”, destacou a dentista Cristiane Cavalheiro, 44, que comentou ainda sobre a importância da prevenção. O porteiro Adão Régis Saraiva da Silva, 52, esperava para ser atendido. “Não estou com sintomas e trabalho na UFRGS. Pediram para nós fazermos os testes de forma preventiva”, salientou. “Graças a Deus, não tive Covid”, acrescentou.

O prefeito Sebastião Melo avaliou a implantação dos testes rápidos de antígeno. “Porto Alegre fez uma governança, ao longo desses quase dois anos de Covid, muito produtiva. Quando se percebeu o aumento da contaminação por esta cepa, que contamina muito rápido, as pessoas entraram em desespero. Tem teste para todo mundo. Estamos tendo baixas entre os profissionais da saúde, mas a cidade está fazendo muitos testes e está segura no programa de combate à Covid. As internações continuam baixas. Esta cepa tem alta taxa de contaminação, mas, ao mesmo tempo, é leve e acaba em cinco ou seis dias".

Veja Também

Conforme diz a diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Cynthia Molina Bastos, os testes se tornaram imprescindíveis devido ao crescente aumento no número de casos de infectados pela doença. “O motivo é que hoje, com a alta taxa de transmissão, o teste precisa ser feito cada vez mais. É importante que as pessoas realizem”, observou.

A testagem continua disponível de segunda a sexta-feira nas 132 unidades de saúde da Capital e também na UFRGS. Por sua vez, a unidade móvel está estacionada nesta quarta-feira, no Quilombo Fidelix, no bairro Azenha.

Saiba mais:

Os dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) mostram que, na primeira semana epidemiológica de 2022, foram confirmados 3.537 casos novos de Covid. Na última semana de 2021, ocorreram 1.099. O próximo boletim com os dados atualizados deverá ser divulgado no final da tarde desta quarta-feira.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895